New Document

Galeria Musical

Resenha de Livro

    JOHN LENNON EM NOVA YORK - OS ANOS DA REVOLUÇÃOAutores: James A.Mitchel
    Editora: Valentina
    Artista: JOHN LENNON
    Ano: 2015

    Resenha por Valdir Junior
    Opinião do autor:
    Opinião dos leitores: 4.00 de um total de 1 votos





    A vida de John Lennon já foi esmiuçada em diversos livros desde sua morte em dezembro de 1980, em sua grande maioria dão mais enfoque aos seus anos iniciais e, é claro, no período nos Beatles. A vida de Lennon teve alguns anos bem conturbados, um deles foi quando em 1971, ele e Yoko Ono deixaram a Inglaterra e se mudaram para os Estados Unidos. Foi nesse período que o pacifista John Lennon se envolveu com movimentos políticos de esquerda na América e que o deixaram na mira do FBI e da Imigração no governo de Richard Nixon.

    Os motivos e detalhes dessa perseguição estão nesses diversos livros já lançados, mas muito pouco ou quase nada da música que John fez nesse período é comentada nos mesmos. Para lançar um pouco mais de luz nesse momento na vida de Lennon, o escritor e jornalista James A. Mitchell escreveu o livro “John Lennon em Nova York – Os Anos da Revolução”, lançado agora no Brasil pela Editora Valentina.

    Através de um longo e extenso estudo em reportagens da época e também com entrevistas com as principais pessoas envolvidas e ligadas aos Lennons na época, James A. Mitchell reconstrói com cuidado cada passo dado por John no período. No livro, Mitchell mostra como ativismo político de John, influenciou diretamente na matéria prima de suas músicas e a também na vontade de Lennon de se afastar da sua imagem de ídolo pop juvenil que tivera com os Beatles e se mostrar como um artista ligado e comprometido com o seu tempo.

    Mitchell dá grande destaque na nova banda de apoio que Lennon encontrou, através de indicações, a Elephants Memory Band, uma banda nova-iorquina ligada a movimentos políticos, onde a crueza e destreza musical, associada vontade de tocar dos membro da banda ajudaram Lennon a dar uma base musical sólida e cheia de energia para o seu álbum mais execrado, tanto pelo público quanto pelo pela crítica, “Some Time In New York City”, o álbum mais Rock and Roll da carreira solo de Lennon.

    Querendo se afastar cada vez mais de seu passado, Lennon fez da Elephants Memory o seus “Novos Beatles”, levando a banda a acompanhá-lo nas apresentações que este fez na TV americana e também no show do Madison Square Garden em agosto de 1972, o único concerto ao vivo, só seu em carreira solo. O livro sinaliza a grande vontade que John Lennon tinha de sair em turnê com a Elephant Memory, mas problemas como a eminente deportação de John e a incessante busca dos Lennons por Kyoko, a filha de Yoko, raptada pelo ex-marido dela, frustraram tanto a banda como o próprio Lennon e a turnê nunca aconteceu.

    Outro aspecto que James A. Mitchell levanta no livro é o quanto a imagem e a fama de John foram usadas pelos líderes da esquerda radical para tentar reanimar o movimento destes que vinham numa onda descendente e esfriando pelo país todo. Altamente indicado, o livro é sugerido para os fãs e para todos aqueles que querem entender uma época onde um ídolo pop conseguia assustar e preocupar, com sua posição político-pacifista, o governo corrupto da maior e mais poderosa nação do planeta.

    P.S. Recomendo a leitura do livro junto da audição dos discos de “Some Time In New York City”, “Imagine” e “Live In New York City” para entrar no clima e entender melhor a música e a vida de John Lennon nesse período.

    Resenha publicada em 23/12/2015





    Esta resenha foi lida 1183 vezes.



Classifique o livro!



BUSCA POR ARTISTAS

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

BUSCA INTERNA

ANIVERSARIANTES DE HOJE



ANUNCIANTES



outras resenhas do mesmo artista


CDs