Notícias

A COR DO SOM FAZ BELÍSSIMO SHOW NO RJ


Postado em 08/07/2016

A COR DO SOM FAZ BELÍSSIMO SHOW NO RJ title=

Parafraseando a canção de maior sucesso do grupo A Cor Do Som, a noite de 07 de julho no Teatro Bradesco foi beleza pura! O grupo comemora a sua volta com a formação original: Mú nos teclados, Dadi no baixo e guitarra, Armandinho na guitarra, bandolim e guitarra baiana, Gustavo Schroeter na bateria, e Ary Dias na percussão.

A banda subiu ao palco com uma grande ovação da plateia e, sem perder tempo, emendaram um set instrumental, exibindo aquilo que eles sabem fazer melhor. Falando bem pouco com o público no início, a banda já recebeu o primeiro convidado, o guitarrista Luiz Brasil, que participou de boa parte do show, e juntos destilaram a canção “Pororocas” do clássico álbum “Frutificar” (1979).

Após sensacionais performances instrumentais de Ary Dias, Mu Carvalho, Armadinho, Gustavo e Dadi, a primeira canção não instrumental da noite foi a balada “Menino Deus”, na sequência vieram os clássicos “Frutificar” e “Alto Astral”, ambos com Mu Carvalho nos vocais, culminando em uma Jam que alinhou o Rock progressivo com os sons tipicamente brasileiros, marca registrada do grupo.

Já brincando com a plateia, a banda mandou os clássicos “Swing Menina”, com Mu Carvalho, e “Abri a Porta”, com Dadi, antes da entrada de Paulinho Moska. Moska, tocou com a banda a nova parceria entre ele e Mu Carvalho “Tudo o que Acontece de Ruim é Pra Melhorar”, tema da novela “Eta Mundo Bom!” e, logo depois, “Semente do Amor”, canção que contou com a ajuda dos presentes no show que engrossaram o belíssimo refrão da canção.

Logo depois de um novo set instrumental, a banda chamou mais um convidado ao palco, na verdade quatro convidados: Pepeu Gomes, Jorginho Gomes, Didi Gomes e Filipe Pascual. Novamente em momento de grande ovação da plateia, a banda, agora liderada por Pepeu, entoou “Masculino e Feminino” e “Eu Também Quero Beijar”, ambas de Pepeu, levando à loucura a plateia.

Um dos momentos mais esperados da noite aconteceu logo a seguir, quando a banda tocou “Beleza Pura”, e viu armadinho desfilar com sua guitarra no meio da plateia, a noite já estava completa e o público extasiado.

Antes de encerrar o show com o clássico “Zanzibar”, a banda adiantou algumas novidades ao público: a Warner está produzindo um box com os álbuns da banda para ser lançado em breve, enquanto a banda prepara um DVD contendo essa nova turnê, que antecipa os 40 anos de carreira do grupo.

O bis trouxe todos os convidados de volta ao palco para cantar “Palco” de Gilberto Gil em um momento daqueles que costumamos assistir apenas em DVDs comemorativos, com o palco tomado por alguns dos maiores músicos que esse país conhece.

Quem não foi ao show precisa ficar atento para não perder a próxima apresentação da banda porque este espetáculo deveria ser assistido por todos aqueles que são apaixonados por música, sobretudo, a legítima música brasileira.




Esta nota foi lida 1165 vezes.