Notícias

CINCO SHOWS HISTÓRICOS DO IRON MAIDEN NAS ÚLTIMAS DUAS DÉCADAS


Postado em 12/07/2018

CINCO SHOWS HISTÓRICOS DO IRON MAIDEN NAS ÚLTIMAS DUAS DÉCADAS title=

Ao longo de seus mais de 40 anos de carreira, o Iron Maiden, uma das maiores bandas de heavy metal da história, já deixou sua marca nos quatro quantos do planeta. Hoje, a banda é composta por Steve Harris, Dave Murray, Adrian Smith, Bruce Dickinson, Nicko McBrain e Janick Gers.

Como são várias apresentações ao vivo e muitas delas inesquecíveis, separamos algumas que mais se destacaram nas últimas duas décadas.

“Run to the Hills”, Rio de Janeiro (2001) — Em um show que marcou o encerramento da turnê “Brave New world”, o Iron Maiden fez uma apresentação histórica no Rock in Rio III — ajudando a colocar a banda em um patamar ainda maior.

O show foi incrível. Mas “Run to the Hills” deixou sua marca. Como muitas das canções do Iron Maiden que são baseadas na literatura, “Run to the Hills” tenta passar uma mensagem para que as pessoas reflitam sobre suas ações através do passado.

Muito por conta do refrão empolgante e ritmo muito bem trabalhado, a música é uma das favoritas entre os fãs da banda. Ademais, o vídeo da apresentação de “Run to the Hills” no Rock In Rio III já rendeu quase 10 milhões de visualizações no YouTube.



“Fear of the Dark”, Rio de Janeiro (2001) — Uma das músicas de maior sucesso na longa história do Iron Maiden, “Fear of the Dark”, hit do álbum homônimo lançado em 1992, o último que teve a participação de Dickinson até seu retorno em 1999, certamente é uma das reverenciadas pelos seguidores da banda britânica.

Escrita pelo baixista e compositor Steve Harris, “Fear of the Dark” é uma das poucas músicas do álbum que ainda é tocada nos shows. Se você é um grande fã da banda, provavelmente assistiu “Fear of the Dark” no Rock In Rio III um de punhado vezes, mas sempre vale a pena assistir algo que marcou época novamente.



“Wasted Years”, Monterrey (2008) — Show que fez parte da turnê “Flight 666”, que inclusive rendeu um documentário, o Iron Maiden encontrou um público muito entusiasmado em solo mexicano. Do álbum “Somewhere in Time”, “Wasted Years” é uma das músicas que mais remetem às características da banda.

Favorecido pela boa acústica da Arena Monterrey, o enérgico público mexicano não decepcionou ao acompanhar Dickinson do primeiro ao último segundo da música, cuja apresentação já teve mais de 4 milhões de visualizações no YouTube.



“Rime of the Ancient Mariner”, New Jersey (2008) — Uma das melhores músicas da história da banda, “Rime of the Ancient Mariner”, do álbum “Powerslave”, é um hino para os fãs do Iron Maiden.

Com mais de 13 minutos de duração e com uma grande variação no ritmo do vocal e guitarras, “Rime of the Ancient Mariner” não é uma música muito fácil executá-la ao vivo com grande perfeição. Em 2008, no Izod Center, New Jersey, o Iron Maiden levou o público norte-americano ao delírio com uma excelente versão do hit ao vivo — são mais de 2 milhões de visualizações no YouTube.



“Iron Maiden”, Santiago (2011) — País conhecido por proporcionar variadas atrações turísticas aos visitantes, o Chile também é uma nação que reverencia o Heavy Metal. Em 2011, o Iron Maiden trouxe a turnê “En Vivo!” para Santiago e colocou mais de 55 mil pessoas no Estádio Nacional.

No começo do show, Dickinson provocou o público da seguinte maneira: “Estivemos na Argentina e eles são um dos melhores públicos que já vimos. Vocês podem ser melhores?”. E o público chileno não decepcionou. O show rendeu o álbum “En Vivo!”.

Uma das músicas mais marcantes da apresentação foi “Iron Maiden”, que levou os 55 mil fãs presentes a cantarem o refrão do clássico em um ritmo frenético.



Em 2018, o Iron Maiden não virá ao Brasil para apresentações. No entanto, Dickinson afirmou recentemente que há uma possibilidade da banda se apresentar no Rock In Rio em 2019: “Não faremos shows no Brasil neste ano. Talvez no ano que vem. Pode ser no Rock in Rio. Estamos conversando.”




Esta nota foi lida 553 vezes.