New Document

Galeria Musical

Artista do Mês - 05/2011

GÊISER
Nesse mês apresentamos como destaque a banda curitibana Gêiser. A banda surpreendeu a nossa redação ao estrear com um belo álbum duplo, com vinte músicas, trazendo músicas de qualidade impressionante. Fizemos também uma entrevista com a banda e a mesma concedeu três CDs e single para sortearmos entre nossos leitores. Então, como vocês: Gêiser!

Conheça o Artista

    DESVENTURAS
    2011
    Por Anderson Nascimento
    baixe aqui o Single Desejo Deserto



    Criada no ano de 2002, a banda curitibana Gêiser sempre apostou em seguir o seu caminho baseado em uma identidade que apontava para onde o coração da banda sugeria. Dessa forma, a identidade própria da banda é algo muito característico no som da banda Gêiser. Firme em suas convicções, a banda consegue atrair um público do mais variado possível, de várias idades, parte disso por conta da valentia de suportar as pressões de modismos, e pela originalidade de suas canções.

    Falar das canções da banda, aliás, é algo imprescindível. A banda apresenta um repertório cem por cento autoral, com letras e músicas marcantes. Não obstante, a banda acaba de estrear com o álbum “Desventuras”, um CD duplo recheado com vinte belas canções, algo inédito para uma estreia de banda.

    E quem se deixa levar pela ideia de há nesse disco apenas um enfileiramento de músicas, vai se surpreender ao ouvir o disco e perceber a existência de uma incrível semântica entre as canções e o conceito do álbum. Isso sem falar da qualidade das composições e das músicas (muito bem tocadas pela banda), dos vinte petardos sonoros que preenchem o invólucro de tons vintage que embalam essa pequena obra de arte do Gêiser.

    Musicalmente há uma forte inspiração do som britânico tanto de meados dos anos sessenta com a primeira Invasão Britânica, quanto ao New Brit Pop dos anos noventa, o que permite à banda uma variação melódica que enriquece ainda mais o já saboroso repertório. A veia sessentista, por exemplo, pode ser percebida em vários momentos, como em “Perfeito Equilíbrio”, mais uma dos muitos destaques do álbum, que chega a emular com maestria a banda americana “The Byrds”.

    Dessa forma, a banda nos brinda com a deliciosa “Desejo Deserto”, primeiro single do disco, som ao piano que resume bem a proposta da banda. “Íntimo Segredo” é outro momento que exala bom gosto e dá provas do esmero da banda ao preparar o disco para antigos e novos fãs, sugerindo que muitos outros fãs virão.

    Ao longo das vinte canções do álbum a banda consegue urdir uma boa leva de ritmos e sonoridades, apresentando, por exemplo, baladas como “Invenções”, “A Incerteza do Seu Amor” e a quase épica “Ruínas”, e levadas Pop como “Seus Passos Ainda São Seus”, “Coração no Exílio”, Além de Rocks como “Águas Turvas” e “Hasta La Vista”.

    Com um álbum de estreia grandiloqüente como este, que efetivamente funciona e agrada, a banda Gêiser é uma promissora surpresa surgida em um momento em que a música clama por uma maior heterogeneidade, nós, é claro, agradecemos.


Contatos



Entrevista

    GM: Ouvindo o som de vocês eu tive uma grata surpresa, percebi uma atmosfera britânica nas canções. A inspiração vem de lá mesmo?

    Erik Figueiredo - Realmente. Temos influencia do som britânico. Gostamos de fazer rock com arranjos radiofônicos. Boa parte dos grupos que gostamos e ouvimos, são da Grã-Bretanha e nosso estilo de composição se assemelha muito ao deles.

    GM: Quais são as bandas/artistas que o Geiser se inspira?

    Erik Figueiredo - Artistas internacionais de várias décadas. Dentre eles, medalhões como os Beatles, Hollies, Beach Boys, Rolling Stones, Gary Glitter, Bee Gees, Eric Clapton, Elton John, etc... Outros mais atuais e também outros menos conhecidos. Enfim, são muitos. (Risos)

    GM: Uma de minhas maiores curiosidades era saber se a banda conseguiria sustentar com boas canções um álbum duplo de estreia e de inéditas. Ao final da audição pude perceber que a banda não simplesmente enfileirou músicas, mas manteve a semântica do álbum, sem deixar cair o nível. Eu gostaria de saber como foi o processo de composição do álbum, e como a banda resolveu lançar o álbum duplo?

    Erik Figueiredo - Nós estamos sempre compondo, independentemente de quando será lançada a música. Por isso temos uma boa quantidade de canções. Quando começamos a produzir o álbum, o repertório escolhido não caberia em um único disco, e não queríamos deixar nenhuma música de fora, então a sugestão de nosso produtor executivo, E. Filho, foi a de fazer um disco duplo.

    GM: A ideia de trazer inéditas no single também é excelente, lembrou os lançamentos gringos.

    Erik Figueiredo - Exatamente. Para os fãs se torna um atrativo a mais e fizemos isso com bastante carinho. É sempre ótimo trazer novas músicas ao público.

    GM: Já que estamos falando em mídias, a banda tem planos de lançamentos em vinil? Sei que apesar de custoso, o formato tem tudo a ver com a banda, como cita a música Íntimo Segredo: “...a vitrola irá tocar uma velha melodia para juntos dançarmos...”

    Erik Figueiredo - Com certeza quando tivermos oportunidade, lançaremos material em vinil. É um sonho antigo, pois cresci ouvindo os “bolachões”.

    GM: Quais os impactos imediatos que o disco trouxe para a banda?

    Erik Figueiredo - Contato com pessoas e países que jamais imaginávamos antes. Se por um lado a internet muitas vezes minimiza as vendas físicas, por outro possibilita romper fronteiras em um curto espaço de tempo.

    GM: Com a boa quantidade de músicas com apelo radiofônico, a banda já pensou como vai trabalhar cada música do álbum?

    Erik Figueiredo - Nossa intenção é ir apresentando aos poucos as nossas canções às pessoas, criando assim uma identidade cada vez maior delas conosco e de nós com elas.



    GM: Acho “Desejo Deserto” uma canção fabulosa, a sonoridade lembra o BritPop do fim da década de noventa. Até que ponto esse som influencia a banda?

    Erik Figueiredo - Primeiramente obrigado pelo comentário. Curtirmos muito o Britpop do fim da década de noventa. Esse som nos influencia de maneira natural, mas até o ponto em que não estejamos copiando ou imitando alguém.

    GM: E no Brasil, quais as bandas/artistas preferidos da banda?

    Erik Figueiredo - Agostinho dos Santos, Baden Powell, Tom Jobim e Jessé.
    Fabio Wolf - Mutantes e Raul Seixas.
    Lélo Oliveira - Roupa Nova, Blitz, Raul Seixas e toda a galera da jovem guarda.
    Marcos Gomes - Titãs, LS Jack e Arnaldo Antunes.

    GM: Quais os próximos planos da banda?

    Erik Figueiredo - Divulgação. Fazer nossas músicas chegarem de uma maneira ou de outra (métodos tradicionais ou alternativos) a cada vez mais pessoas.

    GM: Vão rolar clipes?

    Erik Figueiredo - Vão sim. Já estava em nossos planos e tem bastante gente cobrando isso. Acho que chegou a hora. Vários clipes virão por aí.

    GM: Desejando boa sorte a vocês o Galeria Musical agradece a entrevista e parabeniza novamente a banda pelo trabalho.

    Erik Figueiredo - Em nome da banda Gêiser, eu agradeço muito e contem sempre conosco. Um forte abraço para todo o pessoal do Galeria Musical e também aos milhares de frequentadores do site.
BUSCA POR ARTISTAS INDEPENDENTES

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Z


    Box Bossa Nova
    Wanda Sá
    R$ 66.90


Os 9 Artistas Mais Lidos



Os 9 Artistas Independentes Mais Lidos



Os 9 Autores Mais Lidos



As 9 Discografias Mais Lidas




New Document