New Document

Galeria Musical

Galeria de Músicas


Músicas

    1 - TODA FORMA DE PODER
    LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS
    ENGENHEIROS DO HAWAII
    1986
    Por Anderson Nascimento







    Abrindo a nossa seleção, o primeiro grande sucesso dos Engenheiros do Hawaii reflete uma visão pouco otimista em relação a situação política do país. Versos como “Fidel e Pinochet tiram sarro de você que não faz nada” e “É tão fácil ir adiante e se esquecer que a coisa toda tá errada”, apontam para um certo comodismo em do povo.

    2 - O PAÍS DO FUTURO
    DUPLO SENTIDO
    CAMISA DE VÊNUS
    1987
    Por Anderson Nascimento







    Em nossa segunda música, apresentamos a visão satírica de Marcelo Nova sobre a condição clichê de “País do Futuro”, que nunca significou realmente alguma coisa, senão iludir o povo, conforme atesta os versos “Aqui não tem problema, só se você quiser / Este é o país do futuro, tenha esperança e fé”. A irônica faixa finaliza ameaçando: “Segure a onda meu irmão, que eu já tô injuriado / Se você não me respeita, vou radicalizar / Meto a mão em seu focinho, eu tô cansado de apanhar”.

    3 - ALVORADA VORAZ
    RÁDIO PIRATA AO VIVO
    RPM
    1986
    Por Anderson Nascimento







    Lançada no álbum “Rádio Pirata Ao Vivo”, um dos discos mais vendidos da história do Rock brasileiro, a canção já denunciava casos de corrupção em sua letra: “O caso Morel / O crime da mala / Coroa-Brastel / O escândalo das joias / E o contrabando / E um bando de gente / Importante envolvida. Na reunião da banda em 2002 a letra da música foi atualizada com os casos mais recentes de corrupção crimes cometidos pelos políticos.

    4 - GRITOS NA MULTIDÃO
    VIVENDO E NÃO APRENDENDO
    IRA!
    1986
    Por Anderson Nascimento







    Originalmente lançada em um compacto de 1983 que trazia as músicas “Pobre Paulista” no lado A e “Gritos na Multidão” no lado B. As faixas voltaram em versão ao vivo no segundo disco da banda “Vivendo e Não Aprendendo”, lançado em 1986. A música é um inflamado discurso que motiva o arregaçar das mangas para protestar. “Estou desempregado, estou desgovernado / A fome me faz mal, estou passando mal / Mas vou entrar na luta, eu vou sair na rua” e “E aqui estou então, não estou sozinho não, É mais de um milhão, ninguém mais pensa irmão, Existe confusão / Gritos na multidão, É o fim da convenção”, confirmam essa mensagem.

    5 - SELVAGEM
    SELVAGEM?
    PARALAMAS DO SUCESSO, OS
    1986
    Por Anderson Nascimento







    Após os “Gritos Na Multidão”, a polícia apresenta as suas armas. “Selvagem” é a canção do álbum de mesmo nome, lançado pelos Paralamas do Sucesso em 1986. O disco é um dos mais politizados da banda, a letra traz versos fortes como “O governo apresenta suas armas, Discurso reticente, novidade inconsistente / E a liberdade cai por terra diante aos pés de um filme de Godard”.

    6 - CANOS SILENCIOSOS
    O ROCK ERROU
    LOBÃO
    1986
    Por Anderson Nascimento







    O Lobo não poderia ficar de fora dessa lista e “Canos Silenciosos” apresenta o clima pré-manifestação: “Canos silenciosos, nervosa calmaria /Quando todo mundo pensava que ia se divertir pra cá / É bem aí, é bem aí que o pânico todo se inicia / Correria na esquina, Ninguém mais entra, ninguém mais sai / Homens, fardas, cassetetes, camburões / Abusando da lei com suas poderosas credenciais”. É o abuso da força policial que tanto vimos no início das manifestações.

    7 - DESORDEM
    JESUS NÃO TEM DENTES NO PAÍS DOS BANGUELAS
    TITÃS
    1987
    Por Anderson Nascimento







    A música, que até hoje é presença garantida nos shows dos Titãs, faz uma série de questionamentos sobre a ordem e a desordem nas ruas. Em diversos momentos a faixa espelha o que estamos vivenciando com os protestos “A multidão enfurecida /Queimou os carros da polícia” e “É seu dever manter a ordem? É seu dever de cidadão? / Mas o que é criar desordem, Quem é que diz o que é ou não? / São sempre os mesmos governantes, os mesmos que lucraram antes”, são bons exemplos disso.

    8 - ATÉ QUANDO ESPERAR
    O CONCRETO JÁ RACHOU
    PLEBE RUDE
    1985
    Por Anderson Nascimento







    O maior sucesso da Plebe Rude está em seu primeiro álbum, e expõe a insatisfação com o legado político e social do momento em versos como “Não é nossa culpa, nascemos já com uma bênção / Mas isso não é desculpa, Pela má distribuição / Com tanta riqueza por aí, onde é que está, Cadê sua fração”.

    9 - VERANEIO VASCAÍNA
    CAPITAL INICIAL
    CAPITAL INICIAL
    1986
    Por Anderson Nascimento







    A composição de Renato Russo e Flávio Lemos é da época do Aborto Elétrico, mas foi gravada pelo Capital Inicial em seu disco de estreia. A “homenagem” aos policiais faz referência ao modelo dos antigos carros usados pela polícia da época.

    10 - FILHA DA PUTA
    CRESCENDO
    ULTRAJE A RIGOR
    1989
    Por Anderson Nascimento







    Sem papas na língua o Ultraje a Rigor disparam xingamentos sem dar nomes aos bois, mas não precisa realmente de muito esforço para saber quem são os “Filha da Puta” que Roger e companhia elegem na canção.

    11 - QUE PAÍS É ESSE?
    QUE PAÍS É ESTE 1978/1987
    LEGIÃO URBANA
    1987
    Por Anderson Nascimento







    Escrita em 1978, “Que País é Esse” é uma música que (infelizmente) nunca saiu de moda. Na letra, a indignação com a situação econômica, social e política do país: “Nas favelas, no Senado, Sujeira pra todo lado / Ninguém respeita a Constituição, Mas todos acreditam no futuro da nação”.

    12 - BRASIL
    IDEOLOGIA
    CAZUZA
    1988
    Por Anderson Nascimento







    “Brasil” é faixa do terceiro álbum solo de Cazuza, e não poderia ficar de fora dessa lista por sua filosofia que consegue ser, ao mesmo tempo, questionadora e ao mesmo tempo confiante.


BUSCA POR ARTISTAS

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

BUSCA INTERNA

ANIVERSARIANTES DE HOJE


ANUNCIANTES