New Document

Galeria Musical

Galeria de Músicas


Músicas

    1 - She Knows
    NIGHT LIFE
    THIN LIZZY
    1974
    Por Johnny Paul Soares







    Nightlife é o primeiro disco da grande fase que o Thin Lizzy construiria na década de 70, e também o primeiro a contar com a grande dupla de guitarristas Scott Gorham e Brian Robertson. She Knows é uma canção cheia de balanço quase nunca lembrada, mas que pode ser apreciada a qualquer hora, qualquer dia. É a primeira composição de Scott Gorham em parceria com Phil Lynott. Certa vez, Scott estava tocando sua guitarra em um dos ensaios e Phil perguntou que riff era o tal, tendo como resposta “apenas uma brincadeira qualquer”. O líder do Thin Lizzy pediu permissão para o encaixe de uma letra, mas os dois acabaram por compor a música inteira juntos.

    2 - Suicide
    FIGHTING
    THIN LIZZY
    1975
    Por Johnny Paul Soares







    A partir de Fighting a banda alcançaria grande sucesso com ótimos álbuns e shows em inúmeros lugares. Suicide é um forte exemplo do que os britânicos do Iron Maiden fariam na década seguinte (vide solos pós-refrão). Pegajosa, visceral e viciante, Suicide merece estar em grandes coletâneas. Vale a pena procurar por um áudio de Suicide datado de 1973, quando Eric Bell ainda era o único guitarrista da banda, uma versão completamente diferente e com o pé no blues.

    3 - Emerald
    JAILBREAK
    THIN LIZZY
    1976
    Por Johnny Paul Soares







    A música que finaliza o álbum Jailbreak de 1976 é a única de todo o disco que foi composta por todos os membros (Phil Lynott, Scott Gorham, Brian Robertson e Brian Downey) e, talvez por conta disso, é interessante prestar atenção. As guitarras de Scott e Brian Robertson “queimam” em todos os seus quatro minutos de glória. A partir dos dois minutos, quase é necessário um extintor de incêndio. Emocionante!

    4 - Rocky
    JOHNNY THE FOX
    THIN LIZZY
    1977
    Por Johnny Paul Soares







    Aqui está o hino de Phil Lynott para Brian Robertson escrito com alguma dose de amor e ódio para o disco Johnny the Fox. A partir de 1977, as constantes brigas entre Phil e Brian expandiram consideravelmente, com o enfezado guitarrista abandonando cada vez mais as sessões de estúdio. Rocky é uma “homenagem” poderosa ao parceiro de Lynott.

    5 - Dancing In The Moonligth
    LIVE AND DANGEROUS
    THIN LIZZY
    1978
    Por Johnny Paul Soares







    Eu poderia citar Dancing in the Moonlight na versão de estúdio do álbum Bad Reputation do ano anterior da explosão sonora desse Live, um dos melhores trabalhos ao vivo já registrados na história do Rock ‘N Roll (apesar de algumas fontes afirmarem que Live and Dangerous possui apenas 25% ao vivo de toda a sua extensão devido aos inúmeros overdubs de estúdio). Não importa. Dancing in the Moonlight pode muito bem ajudar qualquer pessoa a se levantar da cama e exterminar a preguiça. O saxofone tocado por John Earle é perfeição pura. Mais lindo ainda se trata de quando a música termina, com as guitarras fazendo dobradinha com o sax em alto e bom som.

    6 - Chinatown
    CHINATOWN
    THIN LIZZY
    1980
    Por Johnny Paul Soares







    Chinatown é o grito agudo de sobrevivência do Thin Lizzy. Contando com o guitarrista Snowy White no lugar de Gary Moore, a fase Chinatown é marcada por brigas e consumo excessivo de drogas (que ainda iriam aumentar nos anos seguintes). O riff de guitarra da música é forte tendo o apoio total do baixo de Phil Lynott para o casamento com a bateria de andamento quebrado de Brian Downey, com os contratempos de prato de condução e caixa formando, talvez, o último ataque glorioso da banda, ainda que Thunder and Lightning (1983) seja bom.


BUSCA POR ARTISTAS

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

BUSCA INTERNA

ANUNCIANTES