Resenha do Cd Trigger / Pink Slips, The

TRIGGER title=

TRIGGER
PINK SLIPS, THE
2018

INDEPENDENTE
Por Anderson Nascimento

A pegada na qual a banda The Pink Slips inicia o single que batiza o EP de estreia do grupo, traz no mesmo caldeirão Punk, Surf Music e New Wave, resultando em um dos mais surpreendentes singles de 2018 até aqui.

A banda é de Los Angeles, California, e surgiu em 2013, quando começaram a tocar em importantes clubes de Hollywood como The Troubador e Viper Room.

Apesar da aura vintage em boa parte do trabalho, você vai recordar o som alternativo feito em um passado não muito distante, mais precisamente o início da década passada, como em “Satan’s Home”, que te faz lembrar automaticamente do som do White Stripes. Em outros momentos você vai se sentir no CBGB nos anos 1970, como na faixa título e na maravilhosa “Texas”.

O vocal feminino de Grace McKagan, que assina seu nome como GRAVE, é seguro e marcante, e o instrumental do grupo é robusto, com elementos de Punk, New Wave e um pouco de sintetizadores, que proporcionam uma espessa atmosfera de passado e futuro juntos dando as mãos. Quem se apaixonar pela voz da vocalista, que é a filha de Duff McKagan e a grande estrela da banda, dá pra ouvir aqui a interpretação da cantora para “Wild Horses” dos Stones.

Entre as seis canções do EP, destaca também a semibalada “Power”, canção que vai te transportar para os anos 1950 e te emocionar com força!

Surpresa das mais prazerosas, neste ano que caminha para a sua metade sem muitos alardes sonoros, a esperança é que a banda se mantenha firme e possa nos deixar provar um pouco mais do seu veneno cor-de-rosa com um provável primeiro álbum para o mais breve possível.

Resenha Publicada em 13/06/2018





Esta resenha foi lida 403 vezes.



Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



LOJALOUCOSPORMUSICA - camisetas, miniaturas, chaveiros

Acesse: https://www.loucospormusica.com/

Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas