New Document

Galeria Musical

Resenha de DVD

    1BEATLES, THE
    2015
    Por Valdir Junior

    opinião dos leitores: 4.66 de um total de 3 votos








    Quando foi lançada em CD em novembro de 2000, a coletânea “1” dos Beatles se diferenciava das dezenas de outras, lançadas desde o fim da banda, tanto por uma representatividade maior do trabalho os Beatles, como pela certeira decisão de usarem só as musicas que chegaram ao número 1 das paradas, tanto nos USA como na Inglaterra e, porque não, no mundo todo, além do grande apelo, para os audiófilos, de uma remasterização feita com capricho e atenção das músicas.

    O disco veio em momento oportuno, trazendo os Beatles para uma nova geração de fãs, que conheceu a banda por assistir a série “Anthology” na TV, e estava sedenta e disposta, com os bolsos cheios de dinheiro, para consumir tudo sobre a banda, numa Beatlemania tardia. Em uma época em que o objeto físico CD era o principal meio de se ouvir musica e a internet, downloads e afins ainda estavam engatinhando, novos e velhos fãs compraram o CD e “1” se tornou o disco mais vendido no mundo todo no começo do século vinte um.

    A época era esperado que também chegasse às lojas a versão em DVD, mídia que então também passava pelo seu momento de euforia com a popularização dos aparelhos de DVD, do álbum com os vídeos das vinte e sete musicas do CD. Inexplicavelmente os anos se passaram, e mesmo com o estrondoso sucesso de “1” e a uma breve sinalização da Apple, o DVD com os vídeos não via a luz do dia. Com o passar do tempo outros projetos dos Beatles foram tomando prioridade e o DVD de “1” ficou em segundo ou terceiro plano para a Apple.

    Eis que quinze anos depois nos chega finalmente o DVD e o Blu-Ray de “1” acompanhando do relançamento, pela terceira vez, do CD numa nova remasterização e também de uma edição especial, e absurdamente cara, com um segundo DVD com outros vídeos dos Beatles e diferentes versões de vídeos de algumas músicas presentes em “1”. Não se sabe ao certo do porque da demora para a versão em vídeo de “1” sair, muito provavelmente tenha a ver com diretos autorias das imagens usadas, já que muitas delas pertenciam a redes de TV e etc.

    Os Beatles foram talvez os primeiros a usarem o recurso de gravarem os chamados “vídeos promocionais”, um protótipo do que mais tarde a MTV viria popularizar como vídeo clipe, para divulgarem sua música pelas TVs do mundo todo, diante da grande demanda por aparições da banda. Muitos desses vídeos tiveram pouco ou quase nenhuma participação criativa de John, Paul, George & Ringo, ficando tudo a cargo de diretores contratos e os Beatles mais se divertiam fazendo isso do que levavam a sério, somente em 1966 eles começaram a pensar com mais cuidado em seus vídeos.

    Com o passar dos anos quase que a totalidade desses vídeos se tornaram conhecidos para grande público, através de transmissões em programas de TVs, e aos mais ardorosos fãs, através dos famigerados bootlegs, um deles “The Beatles On The Beat Club”, facilmente encontrado em lojas de departamento e magazines, traz a maiorias dos vídeos de “1” em imagens preto & branco, mesmo para vídeos que foram feitos coloridos, e um som até que razoável.

    Vale resaltar que muitas das musicas presentes em “1” não tinham nenhum vídeo “oficial” portanto foram usados imagens de shows e/ou participações em programas de TV para fazerem parte do DVD, é caso de “From Me To You”, “She Loves You”, “Cant Buy Me Love”, “ A Hard Days Night”, “Yesterday”, “ I Want To Hold Your Hand” e outras músicas da fase inicial da banda.

    A partir e “Paperback Writer”, num clipe dirigido pelo diretor Michael Lindsay-Hogg - que mais tarde viria a dirigir outros vídeos dos Beatles e Rolling Stones, assim como dirigir o filme “Let it Be” -, podemos encontrar os “vídeos oficiais”, com destaque para "Hello Goodbye”, “All You Need is Love”, “Penny Lane”, “Lady Madonna”, “Hey Jude”, “Let it Be”, “Something”, “Get Back” e “The Long and Winding Road”.

    Para a música “Yellow Submarine” foram usadas imagens do desenho de mesmo nome e de onde também foi tirado o vídeo para música “Eleanor Rigby”. O vídeo de “Eight Days A Week” foi criado especialmente para esse DVD usando imagens do show do Shea Stadium em 1965, apesar de a música não ter sido tocada nesse show. Já o vídeo de “Come Together” é uma animação usada no ano 2000 para quando foi lançado o site dos Beatles, por sinal, o vídeo mais fraco e insosso do pacote.

    Apesar da demora a ser lançado e também dos pouquíssimos extras, no caso, os comentários de Paul e Ringo para quatro músicas, que o DVD/Blu-Ray simples contém, “1” é indispensável como documento histórico na coleção de qualquer que goste de música e dos Beatles.

    Resenha publicada em 04/05/2016





    Esta resenha foi lida 1661 vezes.

Classifique o álbum!



BUSCA POR ARTISTAS

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

BUSCA INTERNA

ANUNCIANTES



outras resenhas do mesmo artista


CDs


Livros