Resenha do Cd Raridades / Fafá De Belém

RARIDADES title=

RARIDADES
FAFÁ DE BELÉM
2011

DISCOBERTAS
Por Anderson Nascimento

“Raridades” é mais um importante lançamento no mercado fonográfico brasileiro que parte do selo carioca Discobertas. O disco enfileira canções gravadas pela cantora paraense para inúmeros projetos como songbooks, tributos, trilhas sonoras de novelas e álbuns de duetos, todas dispostas em ordem cronológicas e servidas com todos os detalhes das gravações e dos álbuns dos quais elas saíram.

A cantora, sempre bem receptiva quando convocada para participar de inúmeros projetos, possui um grande número de canções espalhadas em vários desses discos ao longo dos últimos vinte anos e o lançamento de “Raridades” consegue agora compilar e posicionar essas canções dentro da linha do tempo da carreira de Fafá de Belém.

Há vários momentos grandiosos compreendidos nas dezoito faixas que compõem a coletânea, entre eles, o encontro de Fafá como sambista Miltinho, na faixa Meu Nome É Ninguém (Haroldo Barbosa e Luiz Reis), gravada para o álbum “Miltinho Convida” lançado em 1995.

Há de se destacar também a faixa “Sem Companhia” (Ivor Lancellotti e Paulo César Pinheiro), sambinha gravado para o disco “Um Ser de Luz - Saudação a Clara Nunes”, lançado em 2003, e que aqui ganha uma interpretação sóbria e segura da cantora.

Em meio a muitas gravações que merecem destaque, vale ressaltar também o quanto a cantora se sai bem ao interpretar temas populares como “Nem Morta” (Michael Sullivan & Paulo Massadas), sucesso na voz de Alcione, e que aqui Fafá divide os vocais com o compositor Michael Sullivan. A canção foi pinçada do CD do compositor “Duetos”, lançado em 2003.

Reunindo várias surpresas e momentos de muito bom gosto, o disco ainda apresenta fonogramas interessantíssimos como o bolero “Nem as Paredes Confesso” (A. Ribeiro, F. Trindade e E.M. de Souza), a balada “Eu Te Amo” (Tom Jobim e Chico Buarque) e “Universo no Teu Corpo (Taiguara)” , canção recém lançada no álbum “A Voz da Mulher na Obra de Taiguara” .

As gravações vão de “Preciso Aprender a Só Ser” (Gilberto Gil), gravado para compor o disco “Songbook Gilberto Gil Volume. 1” de 1992, até a gravação de “My Sweet Lord”, gravada para o tributo “Tudo Passa”, homenagem ao Beatle George Harrison, lançado em 2010. Mais uma vez a gravadora acertou ao colocar mais um título relevante nas prateleiras das lojas.

Resenha Publicada em 08/08/2011





Esta resenha foi lida 1143 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas