Resenha do Cd Julho / João Pinheiro

JULHO title=

JULHO
JOÃO PINHEIRO
2013

SALADESOM RECORDS
Por Anderson Nascimento

O cantor e compositor João Pinheiro, artista que já teve várias de suas gravações em trilhas sonoras de novelas globais, acaba de lançar o seu terceiro (e bom) disco, que leva em seu nome o mês de nascimento do artista.

Romântico, João Pinheiro carrega o seu trabalho de sensibilidade em acertadas releituras e apresentação de canções de sua safra autoral.

Isso já fica claro na rica “De Fogo, Luz e Paixão” (Marcelo, Ney Costa), faixa de abertura do disco, e releitura da canção que fez sucesso com Gal Costa e com o cantor Marcelo nos anos 70, e que aqui ganha tons que lembram o Tango.

Falando em releituras, João foi muito feliz na escolha de seu repertório que, entre outras, vai de Caetano Veloso, na lindíssima versão de “Muito Romântico” (Caetano Veloso), Taiguara, em dois momentos (“Hoje” e “Teu Sonho Não Acabou”), até “I Was Born To Love You” (Freddie Mercury), em versão semiacústica que revela um intrínseco (e encantador) jeito de cantar.

Outra releitura que merece destaque é a versão “Everything I Own” (David Gates), balada da banda Bread. A canção ganhou versão de Rossini Pinto nos anos 70 e virou “Tudo o Que Eu Tenho”, tendo sido gravada pela cantora Diana e pelos Fevers, que fizeram uma versão inesquecível. A releitura de João Pinheiro ganhou uma emocionada interpretação do cantor em dueto com a atriz Hermila Guedes – fazendo a sua estreia em CD – na canção que abre o filme “O Céu de Suely”, estrelado pela própria atriz em 2006.

Além das regravações, o cantor também elenca três canções de sua autoria, “Lapsos”, “O Ego” e “Deixa Eu Cuidar de Você”, com destaque para a última, composta com o DJ Tony Dorea, uma tenra balada que consegue ser simples e profunda ao mesmo tempo.

O álbum fecha com o sambalanço “Confesso” (Paulo Correa), que revela o dinamismo musical do cantor, que consegue agradar e chamar a atenção com um disco bem produzido – a produção é de André Agra – e cheio de canções agradáveis.

João fará o lançamento de seu disco bem no dia do seu aniversário: 08 de julho, no Teatro Rival Petrobras. Com essa conjunção de fatores, “Julho” é um trabalho que não tem como não dar certo.


Resenha Publicada em 02/07/2013





Esta resenha foi lida 1114 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas