Resenha do Cd Efeito Moral / Relespública

EFEITO MORAL title=

EFEITO MORAL
RELESPÚBLICA
2008


Por Anderson Nascimento

Em seu quinto disco, a banda Curitibana Relespública consegue passar a limpo as experiências acumuladas ao longo de uma carreira de vinte anos, bastante tempo para jovens na faixa dos trinta em poucos anos. Ao longo de todo esse tempo, o trio, que também já foi quinteto, tem uma história que dá para render um livro.

Desde a sua formação, ainda garotos, geraram vídeos pessoais, gravaram músicas próprias, lançaram um compacto ainda em vinil, acumularam shows e ainda passaram pela triste perda de um integrante, Daniel Fagundes, em um acidente, o núcleo formado por Fábio Elias, Emanuel Moon e Ricardo Bastos vêm resistindo a tudo isso e, o que é melhor, fazendo shows antológicos e gravando discos de alta qualidade.

Em "Efeito Moral", eles não poderiam fazer diferente do que os fãs já esperavam. A pegada Rock´n´Roll está presente em um disco de quatorze faixas e canções repletas de mensagens "cabeça".

Se no disco de estúdio anterior, a temática principal era o jovem em um domingo solitário, a temática principal deste disco está no meio-ambiente e as questões de sobrevivência no planeta Terra.

Além da temática principal, outras mensagens são passadas através das canções. Temas como drogas ("Nós Estamos Aqui", que abre o disco), amizade acima de tudo ("O Planador"), são exemplos disso.

Sobre a temática ambiental podemos citar "Tudo o que eu preciso”, primeiro single do disco e que tem a participação de Samuel Rosa do Skank e cita a importância da água, "Homem Bomba" uma canção extremamente roqueira, onde a camada de ozônio é lembrada e "Tema pela terra", que possui uma batida que lembra Bob Dylan (ou George Harrison) em "It Not for You", onde chegamos quase a cantar a música após o riff principal. O tema meio-ambiente é tão recorrente no álbum que em certo momento chega a cansar.

Mas é nas músicas mais calcadas em Jovem Guarda e anos setenta que a Reles se sai melhor. Em "Dê uma chance pro amor", a banda descarrega um Rock tipicamente setentista com tempero oitentista e a transforma em umas das melhores músicas do álbum. "Catavento" é outro exemplo disso, a batida e o instrumental dão toda a sensação de estar ouvindo uma música antiga. "Se Tenho Você" talvez seja a mais jovem guarda de todas nesse álbum, uma melodia gostosa demais que engrossa o poderio do álbum.

"S.O.S" é outra canção que lembra Dylan em alguns momentos, é um grande momento do álbum, e possui letra que brinca com as palavras, revelando a maturidade no processo de composição das canções.

No Rockão "Não Seja Otário, Não!", a Reles inaugura um novo formato de canção, com um protesto pungente e um riff envolvente, em uma canção que chega a lembrar "Todos estão surdos" de Roberto Carlos, Fábio transmite a mensagem falando a letra, sempre apoiado por um instrumental nota dez.

"Lady Baby" que "encerra" o álbum fala sobre não mudar o jeito Rock´n´Roll. Esse é o momento mais Rock do disco, com direito a final falso e uma jamzinha que bem que poderia ter sido mais estendida no final.

A partir de "Garota Só", um misto com letra de anos sessenta com a sujeira do início dos anos noventa, começa uma seção do disco que eles chamaram de "Bônus", talvez por estas três músicas dessa parte, fugirem um pouco ao estilo da obra.

"Lara Bee" é bizarra! Com seus mais de sete minutos, pela primeira vez na carreira da banda, os mesmos fazem uma faixa que lembra as mini-óperas do The Who, ídolo e influência explícita da banda, contando uma historinha meio louca regada pelo mais puro Rock vintage.

"Olha que absurdo!" encerra de verdade o disco, uma música grandiosa, cheia de nuances que leva a faixa à uma atmosfera brega, com uma letra que remete à fossa do início dos anos cinqüenta. A música ainda conta com a participação da cantora Sandra Piola, da banda Anacrônica.

Em termos gerais, a Reles entrega-nos novamente um bom disco, porém ligeiramente inferior aos lançamentos anteriores onde assuntos mais jovens eram temas recorrentes sem, no entanto, ficar repetitivo.

Apontando para a tendência atual, a banda lançou o novo disco primeiro em seu site para audição gratuita, somente lançando a versão para as lojas tempos depois. Além disso, ainda soltou um Pack em Pen Drive com fotos, vídeos, letras cifradas e o álbum “MTV Apresenta Relespública” na íntegra.

Resenha Publicada em 01/02/2009





Esta resenha foi lida 874 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas