Resenha do Cd Don Don / Danilo Caymmi

DON DON title=

DON DON
DANILO CAYMMI
2016

DISCOBERTAS
Por Anderson Nascimento

O centenário de Dorival Caymmi, completado em dia 30 de abril de 2014 foi mote de diversos tributos e homenagens em todo o país. Responsável por encerrar as comemorações pela efeméride, Danilo Caymmi juntou-se, ainda em 2014, a alguns dos maiores expoentes da atual safra da MPB para gravar o tributo “Don Don – Danilo Caymmi Canta Dorival”.

Apesar de ganhar registro físico somente agora em 2016, o disco foi disponibilizado na web em 28 de agosto do ano passado, causando comoção e rendendo ótimas críticas à sensibilidade e ao tratamento modernizado de 12 canções do artista baiano, sendo uma inédita.

“Don Don”, faixa que dá nome ao disco, e canção inédita de Dorival Caymmi feita em parceria com Assis Chateaubriand, é um momento inesquecível por, além dos motivos óbvios, reunir um arranjo fantástico, com direito a coro e palmas, efeitos sonoros, sintetizadores e interpretação que alude ao som com ode ao mar, paisagem tão comum na obra do Caymmi.

Boa parte dessa renovada no som de Caymmi (o pai) se dá pela azeitada cozinha do álbum, que é formada por dois brilhantes músicos da cena alternativa carioca: Domenico Lancelloti e Bruno di Lullo, respectivamente responsáveis pela bateria e pelo baixo de todo o disco. Da mesma turma, também participam do disco, entre outros, Pedro Sá (violão e guitarra), Moreno Veloso (Percussão) e Pedro Baby (Violão).

Entre tantos momentos mais que especiais, estão os sintetizador de Domenico Lancellotti em canções como “Lá Vem a Baiana”, que abre o disco, o baixo pontual de Bruno Di Lullo e, claro, a deliciosa flauta de Danilo que dá o clima doce do álbum, como por exemplo, em “Dora”, ou ainda em na linda releitura de “Das Rosas”.

Entre as canções, vale citar que “Só Louco” ganhou um requintado arranjo de cordas por Arthur Verocai, além de efeitos inéditos e interpretação única de Danilo, tanto vocalmente quanto no sopro de sua flauta, tornando a canção um dos grandes destaques do álbum.

O disco ainda agrega os vocais de duas cantoras. “Nunca Mais” traz a doce voz da cantora Ana Cláudia Lomelino contrastando com a voz grave de Danilo com ótimo resultado. Já a jovem cantora Alice Caymmi, filha de Danilo, dá voz solo à “Canção da Noiva”.

“Don Don” é um tributo de qualidade, feito não apenas com o intuito de reproduzir as canções do mestre Caymmi, mas também de renovar sem, no entanto, desconstruir tais canções, o que pode ser uma boa oportunidade para apresentá-las – algumas com mais de setenta anos – às gerações mais novas. Tudo isso com a assinatura de alguém que tem afinidade genética com o repertório e com as histórias dessas canções.

Resenha Publicada em 18/04/2016





Esta resenha foi lida 862 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas