Resenha do Cd Todo Sentimento / Mauro Senise E Romero Lubambo

TODO SENTIMENTO  title=

TODO SENTIMENTO
MAURO SENISE E ROMERO LUBAMBO
2016

FINA FLOR
Por Anderson Nascimento

Dono de uma intensa produção fonográfica, sobretudo nos últimos anos, o músico Mauro Senise acaba de lançar mais um disco, desta vez em parceria com o violonista Romero Lubambo. Confirmando a produtiva fase, Mauro chega ao terceiro álbum lançado em 2016, façanha, no mínimo, incrível para um artista oriundo do cenário instrumental brasileiro.

A parceria entre os dois músicos já é antiga, data do início dos anos 80, quando formaram o lendário conjunto “Cama de Gato” e, mesmo após a ida de Romero para os Estados Unidos, continuaram em franco contato. Tanto que lançaram em parceria o álbum “Paraty”, em 1997, onde releram diversos clássicos da Bossa Nova.

Quase vinte anos depois surge o novo álbum da dupla, “Todo Sentimento”, disco que carrega o nome da faixa de Chico Buarque e Critóvão Bastos que foi responsável por encerrar essa nova obra. No disco, a dupla escolheu o repertório com base nas preferências de cada um, o que distancia o disco da característica temática de alguns dos últimos trabalhos de Senise. Porém, vale citar o resgate promovido por Senise de canções da Era do Rádio, como “Linda Flor” (Henrique Vogeler, Luiz Peixoto Cândido Costa, Marquês Porto), considerado o primeiro samba-canção de sucesso, gravado por Araci Côrtes em 1929; e “Da Cor do Pecado” (Bororó), gravada em 1939 por Silvio Caldas.

A delicadeza de canções como “Lukinha” (Romero Lubambo), faixa que homenageia a filha de Romero, Luísa, e que abre o CD, dá o tom sensível e carinhoso do disco, como confirma o sambinha “Pro Raphael” (Romero Lumambo), um dos grandes destaques do disco, que homegeia o inesquecível músico Raphael Rabello, que nos deixou tão jovem, em 1995 aos 32 anos.

O disco traz apenas duas canções que não são totalmente instrumentais. As duas canções têm a voz inconfundível do cantor Edu Lobo. A bonita “Candeias” (Edu Lobo) traz Edu interpretando a canção sob o sólido suporte do violão de Romero e a pontual flauta de Senise. “Só Me Fez Bem” (Edu Lobo, Vinícius de Moares) é a outra canção, nela ouve-se a emoção pairar na voz serena de Edu.

Única canção gringa do disco a romântica “Always and Forever” (Pat Metheny), lado B de Pat Metheny, é tocada com ternura e emoção, e conta apenas com os dois músicos responsáveis pelo disco, assim como ocorre nas canções “Da Cor do Pecado” (Bororó), “Saudade do Rio” (Nelson Faria), “O Império Contra Ataca” (Gilson Peranzzetta), e a já citada canção que batiza o disco.

Ao fim temos a certeza de ter passado deliciosos setenta minutos acompanhados das mais belas representações do sentimento através da música tocada por dois dos grandes músicos que esse país e orgulha de ter.

Resenha Publicada em 26/12/2016





Esta resenha foi lida 858 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas