Resenha do Cd Twisted Complicated World / Kita

TWISTED COMPLICATED WORLD title=

TWISTED COMPLICATED WORLD
KITA
2013

INDEPENDENTE
Por Renan Nazzos

Produzido e distribuído por vias independentes, Twisted Complicated World é o primeiro trabalho da banda carioca Kita, por ora, disponível apenas em formato digital com a promessa de sua versão física em breve. Entretanto, ainda antes de seu lançamento, as sete faixas que compõem o EP já circularam por palcos internacionais. O grupo participou do festival Maquinaria levando seu show ao México, Chile, Paraguai e Argentina. Também anterior ao lançamento do EP, a faixa que lhe daria o título posteriormente gerou um ótimo clipe dirigido por Jay Vaquer e Renato Pagliacci, guitarrista da banda. Os companheiros de Renato - que, além das guitarras, teclados e bateria eletrônica, foi o responsável também pela produção de Twisted Complicated World - são Sabrina Sanm (voz), Guilherme Dourado (baixo), Jayme Neto (guitarras) e Kelder Paiva (bateria e programação de bateria). A banda assume influências que passam por nomes como Nine Inch Nails, Foo Fighters, Incubus, Guano Apes e até mesmo Alanis Morrissette. O resultado é essencialmente roqueiro com interferências de elementos eletrônicos e que, a rigor, parece um desdobramento natural do trabalho solo feito por Sabrina - Sabrina Sanm (2005) e Voz no Escuro (2010).

Com um ar entre Pink e Gwen Stefani, Sabrina Sanm dá voz ao Kita cheia de atitude, competência e afasta de vez as comparações com a Pitty. Seu amadurecimento é sensível também nas composições, atividade que divide com Renato desde seu trabalho solo. Ao longo das sete faixas de Twisted Complicated World, Sanm e Pagliacci alinham temas mais ou menos contundentes de inspiração cotidiana. O inglês, entretanto, idioma do Kita e de alfabetização de Sabrina, evita a banalização do discurso e torna o trabalho ainda mais palatável. As artimanhas eletrônicas também são um elemento a mais de sedução nas músicas do Kita. Presentes principalmente em Go Ahead e No Regrets, os contornos eletrônicos transportam o Kita direto para as pistas de indie rock. Por outro lado, Nature's Own Desire e The Only One exploram faceta mais vigorosa e roqueira, feitas para funcionar bem nos shows. O som de Kita e até mesmo a escolha do idioma encontra pares nos goianos do Cambriana, destaque em 2012.

Sem nada deixar a desejar, Twisted Complicated World põe Kita na cena pronto para cair nas graças do público e garantir seu espaço. A julgar por seu primeiro registro, seguro, consistente e esmerado, o futuro do quinteto é certamente promissor.

Resenha Publicada em 08/04/2013





Esta resenha foi lida 1161 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas