Resenha do Cd Beautiful Goodbye / Richard Marx

BEAUTIFUL GOODBYE title=

BEAUTIFUL GOODBYE
RICHARD MARX
2014

IMPORTADO
Por Anderson Nascimento

Com trinta e dois anos de carreira, Richard Marx acaba de lançar o seu décimo primeiro álbum de estúdio. Eternamente reconhecido pela balada “Right Here Waiting”, o cantor continua sendo destaque nas rádios classificadas como “light”.

A batida pulsante de “Whatever We Stared”, primeiro single do álbum, sugere um disco de sonoridade moderna e com vistas às pistas de dança. Ao longo do disco, Richard ratifica essa impressão, embora ele esteja no álbum mais dedicado ao Pop-Contemporâneo-Adulto, como ocorre na ótima “Getaway”, do que com o flerte com as pistas de dança, que até volta a aparecer na faixa “Forgot To Remember”.

O início do disco continua em alto nível com a faixa seguinte “Suddenly” (já gravada anteriormente em forma de dueto com a cantora Toni Braxton), que tem leves toques latinos entrelaçando a interpretação sempre inspirada do cantor. “Inside”, a faixa seguinte, também revela mais um ponto positivo para a produção do disco, assinada por ele mesmo, que conseguiu introduzir elementos pouco comuns em discos de texturas próximas ao trabalho habitual do cantor.

É claro que nem sempre o resultado dessas inovações (ou até exageros) é positivo. A própria faixa título “Beautiful Goodbye” é um exemplo disso, pecando na redundância e no excesso de “mojo” na interpretação do artista.

Quem acompanha, no entanto, a carreira de Richard Marx dificilmente vai ouvir o seu novo disco sem procurar algo como a lindíssima balada “Turn Off The Light”, canção que, se as rádios lights brasileiras começarem a tocar, será um grande sucesso por essas terras.

É por canções como “Turn Off The Light” que o novo disco do Richard vai agradar àqueles que estão esperando ansiosos para adquiri-lo. Embora o disco conte também com alguns momentos menos inspirados, casos de “To My Senses”, que não chega a ser ruim, mas que também não consegue se destacar entre as onze faixas do disco. Curiosamente “To My Senses” e a ótima “Have a Little Faith” já haviam aparecido (juntamente com a já citada “Suddenly”) no álbum “Sundown”, lançado digitalmente em 2008.

O disco ainda reserva a excelente “Like The World is Ending”, uma faixa que consegue aliar minimalismo com um belíssimo arranjo, e a baladona (já não tão legal assim) “Eyes On Me”, encarregada de fechar o disco com um climão romântico.

Com voz marcante, inspiradas composições e arranjos elogiosos, “Beatiful Goodbye” cumpre de maneira eficaz a missão do que se espera de um disco de Richard Marx, ou seja, belas canções acompanhadas de boas interpretações, sem mais, e para que mais?

Resenha Publicada em 29/07/2014





Esta resenha foi lida 1207 vezes.

,/div>


Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas