Resenha do Cd Origins Vol.1 / Ace Frehley

ORIGINS VOL.1 title=

ORIGINS VOL.1
ACE FREHLEY
2016

ONE MUSIC
Por Valdir Junior

Quando Ace Frehley era guitarrista do Kiss, ele passava por um situação mais ou menos parecida com a que George Harrison tinha nos Beatles, no caso, Ace, como George, tinha que lidar com dois egos gigantes, Paul Stanley e Gene Simmons, dentro da banda e lutar para que suas composições fossem consideradas.

Em 1978, diante de um desgaste que vinha aos poucos corroendo o Kiss, a banda lançou quatros álbuns solos de cada integrante, discos no qual o de Ace foi de longe o melhor e o mais bem sucedido, botando mais lenha numa crise que levaria a saída do guitarrista em 1983.

Com um timbre e som de guitarra todo seu e sendo um ótimo compositor, Frehley deu continuidade a sua carreira solo lançado álbuns muito bons e outros nem tanto, tudo entremeado a problemas com alcoolismo e finanças, mas como todo bom guitar hero, Frehley sempre manteve acesa a chama da música dentro de si e, em 2014, lançou um o excelente “Space Invaders” com sucesso de crítica e público.

Vivendo um bom momento, Ace lança agora “Origins Vol. 1”, o primeiro de uma série de álbuns onde ele pretende revisitar músicas de bandas que o influenciaram e também regravar composições suas. O álbum conta uma pequena ajuda de alguns amigos de Ace como Slash, Lita Ford, John 5, Mike McCready do Pearl Jam e Paul Stanley, seu velho companheiro do Kiss.

Logo de cara, quatro faixas que abrem o CD se destacam, "White Room" do Cream, "Street Fighting Man" dos Stones, "Spanish Castle Magic" de Jimi Hendrix e "Fire and Water" do Free e que traz o vocal de Paul Stanley. As quatros músicas são apresentadas em versões explosivas, cheias de guitarra timbradas e bases matadoras de bateria e baixo, além dos bons vocais de Ace, não se assuste se você se pegar fazendo air guitar quando as escutar.

Aliás, o CD inteiro cumpre aquilo que promete, ao trazer as influências de Ace, traz ao ouvinte uma injeção de alegria e muito rock and roll com músicas que de uma maneira ou outra fazem parte do inconsciente coletivo de todo roqueiro e, por que não, de todo apreciador de uma música de qualidade.

Outras destaquem do álbum são "Bring It On Home" de Willie Dixon, gravada e plagiada pelo Led Zeppelin em seu segundo álbum; "Wild Thing" do The Troggs; "Magic Carpet Ride" do Steppenwolf, e duas regravações de músicas de Ace compostas para discos do Kiss, mas não cantadas por ele, são elas "Cold Gin" cantada por Gene no primeiro disco do Kiss e "Rock and Roll Hell" do disco "Creatures of the Night" de 1983.

Olhando friamente, “Origins Vol. 1” é um disco que já começa com o jogo ganho, usando músicas fortes e cheias de história, com a pegada maliciosa de guitarra de Ace e entrega aquilo que se espera, muito alegria e aquela energia percorrendo nossa espinha e nos fazendo esquecer os problemas por um tempo. Então, aperte o play novamente e escute o álbum no volume máximo, com certeza você estará sorrindo e e sentindo muito melhor no final. E que venha logo o “Origins Vol. 2”.

Resenha Publicada em 10/05/2016





Esta resenha foi lida 1402 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas