Resenha do Cd Handmade / Frank Herzberg Trio

HANDMADE title=

HANDMADE
FRANK HERZBERG TRIO
2011

INDEPENDENTE
Por Valdir Junior

Primeiro álbum do trio de jazz contemporâneo liderado pelo baixista Frank Herzberg e composto também por Zé Eduardo Nazario (bateria) e Alexandre Zamith (piano). Nascido na Alemanha , Frank Herzberg foi para os Estados Unidos estudar e aprimorar seus estudos de música na Berklee College of Music em Boston, após esse período mudou-se para o Brasil, onde fixou residência e a partir daí se integrou a cena musical de São Paulo. A lista de pessoas e orquestras que Frank já tocou é imensa, mas podemos destacar seu trabalho junto a Orquestra Mediterrânea, com a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Jazz Sinfônica, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti e Airto Moreira, entre outros grandes nomes. Frank Herzberg ainda trabalha como produtor e/ou baixista contratado em estúdios.

O baterista Zé Eduardo Nazário (conhecido pelo seu grande conhecimento e estudo dos ritmos brasileiros), em sua carreira já tocou com Milton Nascimento no disco “Clube da Esquina N° 2”; Banda Pau-Brasil; Grupo Um; Egberto Gismonti; Hermeto Pascoal; e o grupo “Duo Nazário” com seu irmão, o pianista Lelo Nazário, entre outros. Na cena musical de São Paulo e entre os bateristas, Zé Eduardo é conhecido como “O Professor dos professores”.

O pianista Alexandre Zamith, possui Doutorado em Performance Clássica, Apresentou-se com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Filarmônica de São Caetano do Sul, Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Campinas e a Orquestra Sinfônica de Sorocaba. Foi coordenador do Núcleo de Performance e Práticas Interpretativas e membro do Núcleo de Música e Tecnologia da Universidade Federal de Uberlândia.

Em 2004 após vários encontros musicais, nascia o “Frank Herzberg Trio”, fruto da grande identificação musical e ideológica entre os músicos. Nesses anos de parceria, o trio vem se apresentando e emocionado as audiências em festivais, clubes e workshops pelo Brasil e mundo afora, e em 2011 lançou “Handmade”, seu primeiro CD. Gravado no FHStudio do próprio Frank, em apenas duas sessões de gravação, “Handmade” é um belo, completo e poderoso painel da musicalidade do trio.

Composto de seis temas musicais, sendo o último uma suíte em quatro partes, “Handmade”, apresenta o que melhor vem sendo feito em matéria de música instrumental no Brasil e no mundo, com uma objetividade impar e atual, sem fixar-se em clichês do gênero, deixando a linguagem musical trilhar caminhos que fazem intersecções entre o Jazz e os ritmos brasileiros de formas tão espontâneas e emocionais que nos surpreende a cada nota, a cada compasso.

Na faixa de abertura “Don’t Talk Crazy”, Frank usa o arco (como de um violino) para tocar a introdução do baixo, de forma tão intensa e impactante, que chega a lembrar um pouco o som de uma rabeca com um toque bem nordestino, evoluindo para um “diálogo” entre bateria, baixo e um piano melódico e instigante. “A xepa” composição de Zé Eduardo Nazário traz o baião nordestino para conduzir a levada jazzística do piano, divertindo ao mesmo tempo em que cria sensações e imagens típicas dos ritmos do nordeste brasileiro.

“Mil Saudades” é melancolicamente linda, o piano e o baixo tocam melodias que se complementam como frases e diálogos entre duas pessoas que podem ao mesmo tempo estarem se declarando ou ao mesmo tempo se despedindo. É uma das melhores faixas do CD e não tem como não se apropriar do tema para viajar em nossos próprios pensamentos e divagações. “A Lorca” e “Too Much, Charlie” são ritmicamente intrincadas e aonde os três músicos despejam todo o seu feeling em performances de tirar o fôlego.

No final encontramos “Suíte for a Jazz Trio – Twelve Bars Down the Road I Met You”, composta das faixas “ The Drums”; “ The Bass” ; “The Piano” e “ The Trio”. Todos os temas são desenvolvidos com uma intenção e formatação no blues de 12 compassos, os três músicos apresentam uma inteligente e carismática improvisação em seus instrumentos, aonde mesmo que soando como se fosse uma “Jam”, o fio condutor de uma estória bem estruturada se apresenta de forma clara e perceptível.Um belo final para esse excelente e primoroso CD de musica instrumental.

“Handmade” é altamente indicado para quem gosta de musica instrumental e também para aqueles que querem e/ou precisam se familiarizar mais com esse tipo de música. E com um trio desse, com grandes mestres de seus instrumentos (os famosos e famigerados “Power Trios”, que encontramos muito no Rock) tem uma musicalidade inesgotável para continuar nos privilegiando com essa música inteligente, instintiva, emocional e primorosa, pelos palcos, concertos pelo mundo afora , assim como em mais álbuns, que eu espero que venham logo.

Resenha Publicada em 27/12/2013





Esta resenha foi lida 1070 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas