Resenha do Cd The Complete Recordings / Robert Johnson

THE COMPLETE RECORDINGS title=

THE COMPLETE RECORDINGS
ROBERT JOHNSON
1990

SONY MUSIC
Por Valdir Junior

AVISO :Ao escutar esses dois discos você não vai encontrar aqueles blues manjados de 4 compassos, com guitarras elétricas no ultimo volume, também não vai encontrar musicas de fácil audição, muitas delas tem chiados ao fundo, que a ouvidos mais acostumados ao som limpo, digital, bem gravados com equipamentos de ultima geração, parecerão ruído ou algo demasiadamente estranho. Não, você não vai ouvir um cantor cantar perfeitamente no tom e muito menos de forma clara.

O que você vai encontrar aqui, além de um violão inacreditável sendo tocado com toda a força, do fundo da alma, é a matéria prima arquetípica que influenciará toda a música e poesia produzida na segunda metade do século vinte e que virá a ser chamado de Rock and Roll e também toda a cultura pop que acompanhará esse movimento. Aqui começa também a criação de um mito, uma lenda que tomou níveis inimagináveis, e até hoje sua história, se mistura e se assemelha com a historia do próprio blues.

A vida de Robert Johnson já foi muito contada e recontada, cercada de mitos e lendas, e junto de sua música se tornou maior que o próprio homem. Do nascimento à sua misteriosa morte, passando pelo suposto “pacto” com o diabo (como o “Fausto” de
Goethe), em troca de fama, prestígio e habilidades ao instrumento inacreditáveis, tudo ali transcende a própria vida e a morte, e a única maneira de tentar se aproximar, experimentar, comungar e conhecer essa mítica estória e através da sua obra.

Em vida Robert Johnson gravou vinte e nove músicas, em dois momentos diferentes (novembro de 1936 e junho de 1937), dessas apenas 11 musicas foram lançadas enquanto ele esteve vivo, esses discos de tiragem limitada, eram chamados de race records, feitos para o publico negro do sul dos Estados Unidos, e apenas uma,“Terraplane Blues” teve boa vendagem e aceitação do publico, colocando o nome de Robert sobre um certa notoriedade na época.

Somente em 1961, quando foi lançado o hoje histórico LP “The King of the Delta Blues Singers – Vol. 1” é que 16 dessas músicas foram reunidas pela primeira vez, mas logo se tornou um disco raro e mesmo que suas musicas tenham sido regravadas por grandes astros do Rock como Eric Clapton (tanto em carreira solo como no Cream); Rolling Stones, Led Zeppelin, The Allman Brothers Band, entre outros, o grande público pouco conhecia a seu trabalho.

Nos anos 70 foi lançado o Vol. 2 do “The King of the Delta Blues Singers”, com mais 13 músicas e 3 versões (out-takes) de musicas do Vol.1, mas mesmo assim, continuou sendo um item raro. Em 1990 a justiça foi feita e todas as 29 musicas de Robert, como também as 11versões alternativas para algumas das canções foram lançadas nesse no maravilhoso Box “The Complete Recording”, composto de dois CDs e um livreto com informações sobre as gravações e também sobre o pouco que se sabe sobre a vida de Robert, assim como as letras de todas as suas músicas.

Por se tratar de gravações realizadas apenas com voz e violão, e usando apenas um microfone para captar o som, conforme já avisado no início da resenha, as músicas trazem uma “sujeira” e ambientação bem estranhas, mas com a ajuda da remasterização das partes metálicas remanescentes dos registros originais e de teste de prensagem, as gravações se tornaram as mais nítidas possíveis, e com o tempo e costume de ouvi-las, essas “falhas” chegam a perder a importância.

A temática das musicas de Robert, são as mesmas já ouvidas e cantadas em centenas, milhares de blues (amores perdidos, danação, solidão, céu, inferno, vida na estrada), mas no caso de Robert a profundidade tanto lírica quanto melódica carrega um elevado nível de sofisticação, que apesar do baixo nível de estudo de Robert chega a ser surpreendente.

Falar aqui de cada uma das 29 músicas é coisa quase que desnecessária, os agora chamados “clássicos” que já tanto ouvimos nas vozes de outros artistas, se apresentam em suas versões “originais”, e apesar de simples, carregam uma carga emocional, com arranjos complexos, já demonstrando e sinalizando os caminhos que blues caminharia até o surgimento do rock and roll.

Músicas como “Cross Road Blues”, “Come On in My Kitchen", "Stop Breakin' Down Blues", "Hellhound on My Trail", "They're Red Hot", são exemplos da genialidade de Robert, demonstrando uma habilidade em tocar simultaneamente duas ou três partes independentes no violão, ao mesmo tempo em que canta de forma soturna e profunda, associado uma divisão rítmica intricada e única, justifica o porquê desse musico ser idolatrado por mestres da guitarra.

"I Believe I'll Dust My Broom" é uma das músicas de Robert que mais foi “chupada” por outros músicos, seu riff de introdução feito com o bottleneck (o tubo de vidro/aço para fazer slide guitar), reverbera em músicas de Elmore James, Freddy King e Albert King entre outros. "Love in Vain" e "Stones in My Passway" são duas pequenas obras primas, cheias de sentimento que se desmancham nas cordas do violão em uníssono a letra.

"Traveling Riverside Blues" (curiosamente um take alternativo dela foi encontrado em 1998, não aparece aqui, mas na reedição em CD de “The King of the Delta Blues Singers – Vol.1” foi colocada como bônus track) que em sua versão original difere muito da energética e alucinante versão feita pelo Led Zeppelin presente no “BBC Sessions”, mas mantêm o mesmo impacto e urgência.

Robert Johnson – The Complete Recordings é um item essencial na estante de todo aquele que goste de Blues, Jazz, Rock e principalmente para os guitarristas amantes do gênero. Podemos dizer que nesses dois CDs encontramos um compêndio do Blues, uma bíblia blueseira que vai do gênese ao apocalipse das emoções e sentimentos humanos.

Resenha Publicada em 30/12/2013





Esta resenha foi lida 1246 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas