Resenha do Cd Zé Renato Anos 80 / Zé Renato

ZÉ RENATO ANOS 80 title=

ZÉ RENATO ANOS 80
ZÉ RENATO
2016

DISCOBERTAS
Por Anderson Nascimento

Acaba de chegar ao mercado via Selo Discobertas o box “Zé Renato Anos 80”, que traz os dois primeiros álbuns solo do artista - incluindo “Luz e Mistério” até então inédito em CD -, além de dois outros álbuns que compilam raridades do artista gravadas entre 1979 e 1990.

O álbum que abre o box é “Fonte da Vida” (1982), primeiro disco do artista, e o melhor CD deste box, que reúne um grande time composto por músicos como Jaques Morelenbaum, Paulinho Pauleira, Verônica Sabino (nos vocais), Mú Carvalho, Roberto Menescau, Danilo Caymmi, entre tantas outras feras.

Belas canções como a faixa título “Fonte da Vida” (Zé Renato, Cacaso) e “Noite Americana” (Zé Renato, Xico Chaves), uma das melhores do álbum, fazem desse trabalho uma bem sucedida estreia solo. Mas o disco ainda revela momentos antológicos como nas canções “A Voz Dessa Canção” (Zé Renato, Juca Filho, Claudio Nucci), a bonita releitura de “A Saudade Mata a Gente” (João de Barro, Antônio Almeida), e “Volta Ao Mundo” (Zé Renato, Cacaso), faixa de arranjo soberbo, que urde o violão de Roberto Menescau à flauta de Danilo Caymmi.

“Luz e Mistério”, lançado em 1984 diferencia-se do primeiro álbum do artista por ser mais exuto, com menos participações especiais, e pautado por arranjos mais Pop. Lançado durante um hiato do Boca Livre, o artista conseguiu investir mais tempo em sua divulgação, o que permitiu que faixas como “Promessas de Verão” (Zé Renato, Ronaldo Bastos) tivesse bom desempenho nas rádios.

O disco tem como destaques a política “Coração Civil” (Milton Nascimento, Fernando Brant), a doce “Toda Vida” (Zé Renato, Juca Filho, Xico Chaves) e a romântica “Ele Vai Te Flechar” (Zé Renato, Capinam), mas “Luz e Mistério” (Beto Guedes, Caetano Veloso), a faixa título, é sem dúvida o melhor momento do álbum.

Além dos dois primeiro álbuns solo de Zé Renato, o box também compila mais 24 fonogramas divididos em dois álbuns de raridades, o primeiro compreendendo o período de 1979 à 1983, e o segundo de 1984 à 1989.

O primeiro álbum abre com o clássico “Na Direção do Dia (Toada)” (Zé Renato, Claudio Nucci, Juca Filho), incluindo mais quatro faixas com o grupo Cantares, conjunto do qual Zé Renato fez parte antes do Boca Livre. Além das faixas com o Cantares, a compilação apresenta parcerias com Mario Adnet & Adalberto Rosenblit, Claudio Nucci, Juca Filho e Fátima Guedes, em faixas tiradas de LPs de seus amigos músicos.

Destacam-se canções como “Quem Mal Me Quer” (Mario Adnet, Zé Renato, Juca Filho), “Luz do Dia” (Claudio Nucci, Juca Filho), faixa extraída do primeiro disco solo do parceiro Claudio Nucci, dotada de um arranjo vocal incrível, assim como “Casa de Morar” (Claudio Nucci, Casaco), que vem de outro álbum de Nucci, “Volta e Vai” (1983). Não podia deixar de destacar também “Papo de Passarim” (Zé Renato, Xico Chaves), uma das mais importantes canções do repertório de Zé Renato, em rara gravação extraída do LP infantil “Viagem Encantada” (1982).

No segundo volume de raridades estão os anos compreendidos entre 1984 e 1989. O disco abre com uma nova versão “Papo de Passarim” (Zé Renato, Xico Chaves), desta vez com o grupo vocal MPB4 em gravação de 1983. Além do MPB4, o disco reúne gravações como Tom Jobim, Claudio Nucci, Paulo Tapajós, Miltinho & Lourenço Baeta, Marcos Ariel e Olivia Byington.

Entre os vários destaques estão faixas como a bonita “Pelo Sim, Pelo Não” (Zé Renato, Claudio Nucci, Juca Filho), do LP de mesmo nome, lançado por Zé Renato e Claudio Nucci em 1985. Vale destacar a inclusão da rara faixa “Modinha” (Maurício Tapajós, Herminio Bello de Carvalho, Cacaso), originalmente incluída no livro de poesias “Bolha de Luz”, lançado por Herminio em 1985.

O disco fecha com duas inusitadas gravações extraídas do disco “Canto Carioca” (1989): “Exaltação à Mangueira” (Enéas Brites da Silva, Aloísio Augusto da Costa), que mostra a incursão de Zé Renato ao encarar outros ritmos como o Samba, e “Gente Humilde” (Garoto, Vinícius de Moraes, Chico Buarque), clássico do cancioneiro MPBístico.

Com encartes generosos, compilando todas informações sobre as gravações, além das letras de todas as faixas, e ricos textos de Maurício Gouvêa, o box ajuda a contar a história musical por traz dos voos solos e da voz encantadora de Zé Renato. Uma bela homenagem ao artista que está completando 40 anos de carreira e 60 de vida.

Resenha Publicada em 03/05/2016





Esta resenha foi lida 986 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas