Resenha do Cd Copy-paste, Música Orgânica / Laura Finocchiaro

COPY-PASTE, MÚSICA ORGÂNICA title=

COPY-PASTE, MÚSICA ORGÂNICA
LAURA FINOCCHIARO
2013

TRATORE
Por Anderson Nascimento

Quem é chegado às brasilidades de nossa música e som de levada regional vai curtir “Copy-Paste, Música Orgânica”, CD da cantora Laura Finocchiaro. A ideia do disco gira em torno do conceito orgânico, associando o termo à música, temos então um produto que pode ser consumido sem moderação.

Laura é cantora, compositora, guitarrista e produtora musical, e com trinta anos de carreira, tem composições em parcerias com gente como Cazuza e Tom Zé. Nascida em Porto Alegre, em 1962, Laura também desenvolve um trabalho de produção musical, tendo já trabalhado para programas como “Tv Colosso”, “Casa dos Artistas”, “A Fazenda”, além de cinema, teatro e documentários, entre outros projetos.

O disco apresenta um cruzamento entre elementos intrínsecos e consolidados pelas raízes gaúchas da cantora, com a cultura nordestina. Músicas como “Quatro Por Quatro”, uma das melhores do álbum, revelam bastante da simplicidade dos temas presentes nesse trabalho. A faixa emociona pela letra e pelo belíssimo arranjo.

Diferentemente do que alerta a cantora na faixa “Copy-Paste” - que ela se utiliza da expressão que designa o fato de copiar e utilizar alguma coisa já feita por alguém -, aonde a cantora fala sobre a pouca originalidade dos trabalhos feitos nos dias de hoje, seu disco se caracteriza pela originalidade dos temas. “Conexão” é um desses casos, aonde uma palavra “vai puxando” a outra, isso também pode ser observado em “Todo Mundo Pro Mundo”, faixa que alerta pra necessidade urgente de união do povo, não só no Brasil, mas no mundo, e “Pandeiro de Prata”, uma metáfora visual para designar a lua.

Entre outros momentos o frevo “Olinda”, faixa que traz a participação do maestro Spok no saxofone, traz uma beleza incrível. Essa beleza esta presente ao longo do disco, principalmente por fazer o ouvinte se transportar para o nordeste a partir do som gerado pelo uso de viola, sanfona, triângulo, entre outros instrumentos que adornam as canções desse disco.

O resultado final do disco é exatamente essa deliciosa viagem, feita sob a delicadeza de versos bem colocados e melodias apropriadas.

Resenha Publicada em 06/02/2014





Esta resenha foi lida 977 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas