Resenha do Cd Diga Sim / Isabella Taviani

DIGA SIM title=

DIGA SIM
ISABELLA TAVIANI
2007

UNIVERSAL MUSIC
Por Anderson Nascimento

Sou daqueles que ainda consomem música com o acrílico da caixinha de CD ou a cartolina da capa do LP em mãos, saboreando os encartes, acompanhando as letras e curtindo a arte. Ainda pretendo continuar assim pelo restante de minha existência, uma vez que comprar música avulsa online ainda é algo impensável no que diz respeito à maneira como consumo música.

No entanto é inegável (até pra mim) que a tecnologia nos viabiliza facilidades e benefícios incríveis, além de proporcionar situações bacanas como a que transcrevo aqui. Sou assinante do Spotify (programa que permite ouvir música em streaming), e ele quebra um galho danado quando estou na redação do site e longe do acesso aos meus discos. Há poucos dias ele me sugeriu o disco “Diga Sim”, segundo de estúdio da cantora Isabella Taviani.

Eu então disse sim para a sugestão, e descobri um ótimo álbum lançado no já distante ano de 2007. Apesar de já ter topado com a cantora diversas vezes, através de singles, programas de rádio, e até no estádio do Botafogo – sim, ela tem um ótimo gosto para times de futebol - eu ainda não tinha ouvido um álbum na íntegra, e fiquei apaixonado por esse disco, graças à sugestão do Spotify.
O disco é repleto de canções fortes como a faixa de abertura “Luxúria” pode atestar. Essa força se contrabalanceia com sutilezas como “Diga Sim Pra Mim”, outra boa composição do álbum.

As interpretações marcantes da cantora representa outra característica encantadora desse álbum, muito embora lembro-me que na época em que o mesmo foi lançado, houve críticas por parte da imprensa sobre a forma da cantora interpretar as suas canções, resultando em comparações com o trabalho da cantora Ana Carolina.

Ao longo do disco, Isabella vai bem ao experimentar diversas nuances musicais. Em “Colar de Estrelas” a cantora prova que também se sai muito bem em canções de sonoridade mais Pop, “Iguais” e “Quero Mais é Te Perder” mostram canções que tendem mais ao Pop-Rock, já em “La Luna”, Taviani envereda para o ritmo latino.

O disco é repleto de momentos agradáveis como “Sinal de Adeus”, ou a deliciosa “Outro Mar”, o que torna a audição do álbum uma experiência incrivelmente agradável, mesmo para quem está ouvindo o mesmo pela primeira vez, como foi em meu caso.

Essencialmente autoral, “Diga Sim”, abre espaço para duas regravações: “Giramundo”, canção de Gilberto Gil que encerra o álbum, e a bela regravação de “Ternura”, sucesso na Jovem Guarda com a cantora Wanderléa. Ambas mostram a desenvoltura da cantora em outras praias.

Ainda que eu tenha levado oito anos para ouvir esse disco, nunca é tarde para recomendar essa agradável obra aos leitores que ainda não conhecem esse álbum. Isso é o que torna o lazer da música tão bacana, mesmo ouvindo em média três discos por dia, a certeza de que ainda há muitos artistas e discos para descobrir é o que me faz saber que jamais abandonarei este prazer.

Resenha Publicada em 22/07/2015





Esta resenha foi lida 1067 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas