Resenha do Cd Cmon You Know / Liam Gallagher

CMON YOU KNOW title=

CMON YOU KNOW
LIAM GALLAGHER
2022

WARNER MUSIC
Por Anderson Nascimento

A cada novo disco solo do Liam Gallagher eu torço para chegar ao final da audição e dizer: “Liam, você conseguiu novamente!”. Com uma carreira solo absolutamente redonda, o artista chega ao seu terceiro disco solo, gozando de talento para cantar e compor.

Porém, cabe uma advertência aqui: este não é um disco que vai te fazer cerrar os punhos, pular e sacudir a cabeça, pois “C’mon You Know” traz uma atmosfera mais introspectiva, com canções reflexivas, que parecem flagrar o artista sentindo o peso de sua idade.

O disco fala muito sobre perdas, arrependimentos e mudanças no jeito de ser. Nada diferente do que Liam já tratou algumas vezes em sua carreira, mas aqui esse diálogo se aprofunda mais, incluindo, nesse ponto, até algum flerte com Deus, principalmente na belíssima faixa “Too Good for Giving Up”, canção motivadora, que lembra um pouco a ideia de “Stop Crying You Heart Out” (2002) do Oasis, mas aqui com uma pegada alternativa e refrão mira na carreira solo de Lennon.

Voltando ao início, o disco começa com “More Power”, balada no mínimo inusitada, com coro infantil, e letra emocionante com de pegada reflexiva. Ainda sem o punch que costumamos ouvir nos disco de Liam, “Diamond in The Dark” vem em seguida de maneira poderosa e com arranjos modernos, o que justifica o sucesso que a faixa faz nas apresentações do artista.

Exceto alguns momentos como na psicodélica “Don’t Go Halfway e no single “C’mon You Know”, as baladas estão por toda a parte ao longo deste novo trabalho, como na já citada “Too Good for Giving Up”, ou ainda na tensa “Moscow Rules”. O momento mais pesado vem então com o outro single “Everything’s Electric”, aqui sim desfilando o antigo estilo Liam de ser, com refrão grudento e uma atmosfera incrível.

O momento Beatle do álbum é “Better Days”, terceiro single do disco, aqui com uma pegada alternativa com batidas que trazem referência óbvia à “Tomorrow Never Knows” (1966). Logo na sequência o disco encerra com “Oh Sweet Children”, um baladão psicodélico, que remete um pouco mais ao ELO, banda de Jeff Lynne. O disco ainda ganhou uma versão deluxe com mais duas faixas, incluindo a ótima “Joker”.

“C’Mon You Know” comprova que Liam está muito longe de deitar na fama de sua antiga banda, sendo capaz de se reinventar a cada novo disco, passeando por novos temas e impondo novos conceito em seus trabalhos. É liam, você conseguiu novamente!

Resenha Publicada em 13/09/2022





Esta resenha foi lida 1010 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas