Resenha do Cd Rock And Roll Juvenile / Cliff Richard

ROCK AND ROLL JUVENILE title=

ROCK AND ROLL JUVENILE
CLIFF RICHARD
1979

EMI MUSIC
Por Anderson Nascimento

Em 1979 o inglês Cliff Richard já era um veterano aos 39 anos. O artista vinha de um período onde tentava retomar a sua carreira de cantor de Rock, já que desde o fim dos anos 1960 Richards vinha se dedicando à TV e cinema.

A sua volta foi arquitetada para acontecer inicialmente com o lançamento do álbum “I’m Nearly Famous”, lançado em 1976, de onde saíram os singles “Devil Woman”, tardio sucesso de Cliff nos Estados Unidos, e a balada “Miss You Nights”.

Esse retorno de Cliff foi muito bem recebido, já que por ser considerado um pilar inicial do Rock Inglês, Cliff ganhou apoio de gente como Jimmy Page, Eric Clapton e Elton John, que o tinha como ídolo de infância. Mas foram necessários o lançamento de mais três álbuns antes do lançamento de “Rock and Roll Juvenille” para que o sucesso viesse na medida em que se esperava.

“Rock and Roll Juvenille” traz apenas Cliff e sua guitarra na capa, de tênis, e em pose de ode ao estilo Rocker. Ainda que a Disco Music ainda tivesse enorme influência nas paradas de sucesso, Cliff, já há algum tempo fora de moda, resolveu investir em um álbum que tivesse como mote o ritmo que o consagrou nos idos de 1958.

A faixa de abertura traz o Rockão “Monday Thru Friday”, faixa que remete aos Rocks antigos. Esses Rocks, aliás, aparecem em diversos momentos do álbum, como na ótima faixa título do álbum, “Rock and Roll Juvenile”, que faz uma homenagem ao seminal Rock dos anos 1950.

Um dos méritos do disco, no entanto, é a atualização de seu som, com pegadas Soul como em “Doing Fire” e Funk como em “Cities May Fall”. A levada característica daquele tempo está presente em boa parte do disco, em canções como as já citadas e outras como “You Know That I Love You”.

Em termos gerais, o disco ainda proporciona momentos de extremo deleite ora dançante, com canções como o single “Hot Shot” e “Language of Love”, ora divertidos, com canções inusitadas como “Sci-Fi”.

Mesmo de natureza roqueira, o grande sucesso mesmo do disco foi a balada Pop “We Don’t Talk Anymore”. A canção foi capaz de fazer com que o cantor voltasse ao primeiro lugar nas paradas britânicas, e vendesse aproximadamente cinco milhões de singles, fazendo sucesso em diversas partes do mundo. A canção tem uma deliciosa e impregnante melodia, sendo até os dias de hoje um de seus maiores clássicos.

Ainda nos anos seguintes ao lançamento de “Rock and Roll Juvenille”, Cliff colheu frutos provenientes desse álbum, mas nada se comparou ao sucesso e aceitação desse clássico jamais superado por Cliff Richard, que segue na ativa, no auge dos seus 75 anos recém-completados.

Resenha Publicada em 17/11/2015





Esta resenha foi lida 772 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas