Resenha do Cd Muito Bom Tocar Junto / Ivan Lins E Geraldo Flach

MUITO BOM TOCAR JUNTO  title=

MUITO BOM TOCAR JUNTO
IVAN LINS E GERALDO FLACH
2016

DISCOBERTAS
Por Anderson Nascimento

O selo carioca Discobertas acaba de colocar no mercado um disco há muito esperado. Trata-se de “Muito Bom Tocar Junto”, CD ao vivo que reúne o gaúcho Geraldo Flach e o carioca Ivan Lins, que se conheceram e se tornaram amigos na época dos Festivais, mais precisamente no I Festival Universitário da Canção da TV Tupi, em 1968, no Rio de Janeiro.

O disco traz então shows gravados em três teatros em Porto Alegre. A maior parte das canções é do show gravado no Theatro São Pedro em 1998, duas canções foram gravadas no Teatro do Bourbon Country em 2009, enquanto uma única faixa é oriunda de gravação no Teatro da OSPA em 1990.

O disco inicia de forma deliciosa com a execução da instrumental “O Mapa da Cidade” (Geraldo Flach), em versão de quase nove minutos. Na sequência Geraldo apresenta Ivan Lins que toca e interpreta Noel Rosa na dobradinha “Último Desejo” (Noel Rosa) e “As Pastorinhas” (Noel Rosa, Braguinha), em ótimas e delicadas versões, acompanhadas carinhosamente pelos presentes no Teatro.

Alguns clássicos do repertório de Ivan Lins estão presentes no disco em lindas versões, casos de “Novo Tempo” (Ivan Lins, Vitor Martins), “Lembra de Mim” (Ivan Lins, Vitor Martins), e “Meu País” (Ivan Lins, Vitor Martins), que traz como música incidental o Hino à Bandeira em interpretação que é de arrepiar.

Após o interessante medley que reúne “Desenredo” (Dori Caymmi, Paulo Cesar Pinheiro) e “Se Eu Quiser Falar com Deus” (Gilberto Gil), o disco encerra de forma instrumental com “O Vôo da Águia” (Geraldo Flach), que parece plainar por paisagens idílicas em seus mais de dez minutos de música.

Falecido em 2011, aos 65 anos, Geraldo já havia deixada a seleção de canções com Ivan Lins para a preparação do disco, que só agora se concretizou. Havia também planos para que um disco totalmente instrumental fosse lançado, especula-se que isso ainda possa acontecer, dado o grande acervo de gravações deixadas por Flach.

O disco é uma bela oportunidade para relembrar ou conhecer essa parceria que reuniu dois grandes músicos, peritos em encantar o seu público com sua teclas divinamente tocadas.

Resenha Publicada em 24/10/2016





Esta resenha foi lida 742 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas