Resenha do Cd Tchau Radar / Engenheiros Do Hawaii

TCHAU RADAR  title=

TCHAU RADAR
ENGENHEIROS DO HAWAII
1999

UNIVERSAL MUSIC
Por Anderson Nascimento

Por mais que o nome desse álbum sugira que os Engenheiros do Humberto Gessinger estivessem querendo sair do foco, despistando o tal radar, o que ocorreu com o lançamento desse disco foi algo absolutamente contrário.

De gravadora nova, pois os Engenheiros haviam deixado a BMG e assinado com a Universal, a banda respirava novos ares e, sucedendo “Minuano”, um disco sem muita expressão em termos de sucesso, o grupo surpreendeu com um álbum que revelou sucessos que nunca mais sairiam da boca dos fãs como “Eu Que Não Amo Você”, “Negro Amor”, e canções que viriam a engrossar o já belo repertório de canções da banda, casos de “3X4” e “Seguir Viagem”, trazendo a banda de volta aos holofotes.

Com a formação da banda mais que consolidada, após a gravação dos discos anteriores “Humberto Gessiger Trio” (1996) e “Minuano” (1997), a sonoridade não poderia estar mais azeitada. Gravado no Rio de Janeiro e masterizado em Los Angeles, o disco possui uma incrível qualidade sonora, o que deixa o resultado final do mesmo ainda mais interessante.

O resultado é uma musicalidade que passeia por esferas como o Rock, no próprio single “Eu Que Não Amo Você”, Folk, no caso da cover “Negro Amor”, versão de Caetano Veloso para "It's All Over Now Baby Blue" de Bob Dylan e MPB, caso de "Cruzada" de Tavinho Moura e Marcio Borges, que ganhou riquíssimos e belos arranjos de cordas.

As boas canções que preenchem todo o disco fazem com que o álbum seja consumido ferozmente pelo ouvinte, que se delicia com canções que se superam uma a uma com arranjos inesperados, como no caso da dobradinha de “Nada Fácil”, que se une com a gutural “O Olho do Furacão”. Já nuances minimalistas como “10.000 Destinos” se confrontam com a estradeira “Concreto & Asfalto”, que Humberto sabiamente usou na abertura de vários shows da banda, sempre recebido com catártica reação dos fãs.

Com todos esses fatores que colecionam pontos positivos ao álbum, não é de se espantar que esse disco tenha sido responsável por apresentar a banda a um bom bocado de novos fãs, não só pelas aparições do grupo em programas de música – o disco ainda renderia dois videoclipes e um especial de TV -, mas principalmente pela qualidade do disco em si.

O sucesso do álbum e de sua turnê não poderia deixar de render à banda um DVD ao vivo, que foi chamado de “10.000 Destinos” (2000), e também foi muito bem sucedido. O registro marcou o último trabalho de Humberto Gessinger com essa formação da banda após quatro anos. Mas esses músicos, juntos do Humberto, já haviam deixado “Tchau Radar” como legado, para que o disco continuasse conquistando o coração de muita gente.

Resenha Publicada em 04/06/2013





Esta resenha foi lida 3220 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas