Resenha do Cd Rock N Roll Telephone / Nazareth

ROCK N ROLL TELEPHONE  title=

ROCK N ROLL TELEPHONE
NAZARETH
2014

IMPORTADO
Por Anderson Nascimento

Há 46 anos na estrada, o Nazareth acaba de lançar o seu 23° álbum de estúdio, e se certamente esse fato é motivo de alegria para os fãs, por outro lado ele também acompanha más notícias.

Aos 67 anos Dan McCafferty, vocalista que é a própria personificação da banda, foi obrigado a abandonar o grupo, que agora passa a contar apenas com Pete Agnew como membro original. De acordo com a declaração feita pelo próprio vocalista em agosto do ano passado, aonde divulgou estar com problemas pulmonares crônicos, esse deve ser o último disco da banda com ele nos vocais, já que a doença acabou por antecipar a sua aposentadoria.

Mas falando do álbum, ele inicia da melhor maneira possível com “Bom Bang Bang”, um Rock de boa melodia e riffs marcantes, aliás, é importante falar que o início do álbum é elogiável, e a sua sequência traz “One Set of Bones”, outro Rock que apresenta como destaque um solo arrebatador.

Apesar dos problemas de saúde, Dan registrou ótimas interpretações, como confirmam faixas como “Back 2B4”, disparada a melhor canção do álbum, e uma das melhores canções da banda em muitos anos, tanto pela melodia, quanto pelo refrão cativante, que chega a beirar hinos de discos como “Razamanaz”.

Mesmo que faixas como a balada “Winter Sunlight” e a fraca “The Righ Time”, joguem o clima do disco pra baixo, o álbum possui momentos impactantes como os Rocks “Punch a Hole in The Sky” e “Speakeasy”, esta última, uma pancada que poderia muito bem ter sido escolhida para encerrar o disco.

No geral, o disco se equilibra entre Rocks e baladas, trazendo também canções arrastadas como a boa faixa título “Rock and Roll Telephone”. Entre as baladas, uma surpresa é “Long Long Time”, que sustenta um estilo bem diferente do que a banda costuma praticar.

O disco ainda ganhou uma versão deluxe que encampa um segundo CD com duas faixas bônus em estúdio e cinco canções ao vivo, trazendo músicas como a clássica “Expect No Mercy”.

Embora Dan McCafferty não descarte a hipótese de trabalhar novamente em estúdio com o grupo, esse deve mesmo ser o álbum de despedida do vocalista que inspirou diversos outros artistas como Axl Rose, Rob Halford e Brian Johnson. Se efetivamente for seu último álbum com a banda, vale dizer que não há nada nesse disco que possa desabonar a sua forma, e o eterno vocalista do Nazareth consegue se despedir em grande estilo. Certamente sentiremos a sua falta.

Resenha Publicada em 17/06/2014





Esta resenha foi lida 1492 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas