New Document

Galeria Musical

Zakk Wylde / Book Of Shadows Ii / Resenha de Álbum

    BOOK OF SHADOWS IIZAKK WYLDE
    ENTERTAINMENT ONE MUSIC
    2016
    Por Valdir Junior

    opinião dos leitores: 3.00 de um total de 1 votos




    Conhecido mais pelo seu trabalho como guitarrista da banda de Ozzy Osborne, no período de 1988 a 2007, e pela sua própria banda, o Black Label Society, Zakk Wylde desde o começo se mostrou não só um excelente guitarrista, mas também um ótimo compositor, compondo junto com Ozzy boa parte das musicas dos discos de Osborne desse período, "No More Tears" e "Mama, I'm Coming Home", são dois bons exemplos da musicalidade de Wylde dentro do repertório de Ozzy.

    Nesse período, entre um disco e outro, e as turnês com Ozzy, Zakk arranjou tempo para o seu projeto “Pride & Glory, um power trio de southern rock e hard rock que lançou um único e excelente autointitulado disco em 1994, ali Zakk mostra o quanto a música de bandas como Lynyrd Skynyrd e Allman Bothers Band está incrustado em seu DNA. Logo em seguida, em 1996, Zakk lançou seu primeiro disco solo “Book of Shadows", novamente mostrado um “outro lado” seu, com muito folk rock e canções mais introspectivas.

    Vinte anos depois Zakk lança seu segundo disco solo, “Book of Shadows II”, novamente se afastando do seu som mais pesado com o Black Label Society e se focando no folk mais acústico. Produzido e todo composto por Zakk, “Book of Shafows II” é um pouco mais melancólico que seu antecessor, os violões e vocais de Zakk emanam uma tristeza que dão todo um ar mais denso e soturno ao disco, não tiram a beleza de boa parte das musicas, mas acabam, junto com os arranjos um tanto parecidos das músicas, fazendo parecer que o disco é muito longo.

    Das quinze músicas do disco, seis se destacam mais: “Lay Me Down”, “Autumn Changes”, “Tears of December”, “Darkest Hour”, “Yesterdays Tears” e “Sleeping Dogs” que aparecem em duas versões, uma delas traz Corey Taylor, da banda Slipknot, dividindo os vocais com Zakk. Vale lembrar que mesmo sendo um projeto basicamente acústico, Zakk pontua sua guitarra com solos em vários momentos no disco, sempre com um bom gosto e fazendo a soar em pró das músicas.

    Mesmo que você não conheça ou goste do metal que Zakk faz com o Black Label Society, vale a pena dar uma conferida em “Book of Shadows II”, um álbum não tão bom como seu antecessor, mas um bom disco, que merece ser ouvido mais de uma vez para conseguir assimila-lo bem e assim apreciar um pouco mais suas músicas.

    Resenha publicada em 16/03/2017






    Esta resenha foi lida 119 vezes.



Classifique o álbum!




BUSCA POR ARTISTAS

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

BUSCA INTERNA

ANUNCIANTES









New Document