Resenha do Cd Come Around Sundown / Kings Of Leon

COME AROUND SUNDOWN title=

COME AROUND SUNDOWN
KINGS OF LEON
2010

SONY MUSIC
Por Queison Souza Alves

Depois de 4 álbuns lançados com extravagantes modificações na sua sonoridade, o Kings Of Leon conquistou muitos fãs e prêmios com o último trabalho lançado Only By The Night, entretanto enfrentou a fúria dos críticos que acusaram a banda de se render ao pop comercial. Sendo assim, o grupo retorna com Come Around Sundown, lançado oficialmente em 19 de Outubro, e cercado de especulações e curiosidades.

O que se percebe no novo álbum são músicas carregadas de extrema melancolia e uma calmaria nada característica dos primeiros 2 discos do grupo (Young and Youth Manhood e Aha Shake Heartbreak). Depois de algumas demonstrações ao vivo do que estaria por vir, eu pude escutar nessa noite de sábado Come Around Sundown completo e em alta qualidade, e essa são as minhas impressões...

The End é a faixa que abre o disco e teria lugar cativo em Only By The Night, a guitarra de Matthew com um efeito que lembra Closer soa bem interessante no início e, juntamente com um refrão pop carregado, nos faz pensar que estamos ouvindo uma continuação do disco anterior. A escolha de Radioactive para ser o primeiro single foi acertadíssima, a música sabe ser original e comercial na medida certa e com certeza terá o seu refrão cantado nos principais festivais, Caleb diz - "Its in the water, where you came from", claramente justificando que a banda nunca abandonou suas raízes para vender mais discos.

Pyro é a terceira faixa e ainda segue a linha OBTN, a voz de Caleb por trás do instrumental está incrivelmente intensa, importante notar que do meio para o fim a música obtém uma pegada diferente que a torna ainda mais interessante. A faixa seguinte, Mary, era uma das músicas que o grupo vinha tocando nos shows da nova turnê e já agradava os fãs mais fervorosos da época country rock. E sim, a versão de estúdio é realmente tudo isso. A banda está em incrível sintonia nessa faixa, curioso ver Matthew fazendo o backing vocal com Caleb, ele também mostra um ótimo solo de guitarra distorcida como não ouvimos em nenhuma música do disco anterior. Mary é uma balada recomendável e, sem dúvida, a melhor música de Come Around Sundown.

Quando eu escutei o início de The Face, foi realmente sensacional, consegui viajar ao som da guitarra de Matthew e o baixo (poderoso em todas até agora) de Jared. Caleb canta ao som de uma bateria pulsante. É aquela música que a cada audição parece ficar melhor. The Immortals e Back Down South vem logo em seguida, já conhecida por aqueles que acompanhavam os recentes shows do Kings Of Leon, elas cumprem a premissa e fecham a primeira parte do disco de forma realmente brilhante, a segunda inclusive, lembra muito Fans, o que é ótimo! Até aqui, não vimos nada extremamente comercial e preocupado em agradar, mas um notável amadurecimento sonoro, mesclando estilos de todos os discos lançados pela banda.

Beach Side é aquela música pra ser eleita a "piorzinha"do cd, escutei várias vezes e ela não despertou nenhum tipo de sentimento, simplesmente passou em branco. Seguida por No Money, que pode até ser eleita como a música mais pesada desse cd, lembra muito Because Of The Times, uma mistura de Charmer e Black Thumbnail, tem destaque no contexto do cd. Pony Up é a décima faixa e abre caminho para o final melancólico, seguida de Birthday, a voz de Caleb nessa música está realmente incrível de se ouvir.

Mi Amigo é a segunda melhor música de Come Around, a bateria de Nathan e o baixo de Jared fazem a diferença com uma base que lembra um belo folk das raízes de Aha Shake trazendo a calmaria de um pôr-do-sol cada vez mais próximo.
O Kings Of Leon encerra seu tracklist de forma sensacional com Pickup Truck, a exemplo dos dois últimos discos anteriores (Arizona e Cold Desert). Carregada de profundidade, Caleb canta em sua melhor forma acompanhado de uma linha de baixo viciante.

Come Around Sundown traz um pouco de tudo o que o Kings Of Leon já produziu, e certamente está entre os 3 melhores discos do grupo com um trabalho extremamente maduro e preocupado, não em vender milhões, mas em satisfazer todos que curtem ouvir uma boa música de vez em quando. Vida longa ao Kings of Leon!

Resenha Publicada em 27/10/2010





Esta resenha foi lida 1127 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas