Resenha do Cd Higher / Higher

HIGHER title=

HIGHER
HIGHER
2014

INDEPENDENTE
Por Anderson Nascimento

O expressivo grito “Lie!”, que inicia a faixa de mesmo nome e por tabela o primeiro disco do “Higher”, não podia ser mais carregado de força para corroborar assertivas inerentes a condição do ser humano neste planeta, tal qual defende a banda ao longo do disco.

Dito isso, é importante ressaltar o tino da banda em conseguir desferir potentes riffs e equilibrá-los com linhas melódicas perfeitas, quase sempre incorporadas às faixas. É preciso ouvir com atenção o trabalho da banda para perceber o que eu estou descrevendo, para ser mais claro, para perceber a poesia musical que há nas faixas.

Quer uma prova mais concreta? Ouça “Illusion”, segunda faixa do disco, concentre-se nos côros absurdamente agarrados nos versos da faixa. Beleza? Perceba então o Rock industrial praticado pela banda juntamente ao solo da faixa, e a letra, pessimista, chancelando tudo isso. De boa, Impressiona!

O Higher já tem história, nem que esta história se resuma à própria percepção dos integrantes em relação ao seu som. Cezar Girardi e Gustavo Scaranelo formaram juntos a banda “Second Heaven” em 1995, mas o grupo durou apenas dois anos e não deixou registros. Anos mais tarde, a dupla reuniu forças, recrutou outros três membros, e se concentrou nesse novo projeto que ganhou o nome de “Higher”.

A influência diversificada dos integrantes – que inclui o Jazz, escondido na fascinante “Like The Wind” – faz o som desse grupo único, difícil de ser associado de forma engessada com outro grupo. Há traços de Skid Row, por exemplo, em “Keep Me High” e Alice Cooper em “Time To Change”, mas a verdade é que o som da banda é bem particular.

Há de se dedicar um parágrafo a parte para “Break The Wall”, balada pesada e certeira que galga o posto de melhor faixa do álbum. A canção tem uma melodia marcante, dessas que te provocam aquela estranha sensação de dèjá vu, o que faz a banda parecer uma veterana, tanta é a segurança e a solidez da canção.

Recheado de boas canções, e instrumentalmente irrepreensível, o disco vai agradar ao ouvinte de Heavy Metal, pela natureza honesta das canções. Além de tudo, essas músicas tem algo interessante, já que quanto mais se ouve o disco, mais se gosta das músicas da banda.

Com esse primeiro disco o grupo mostra que está no caminho certo, mais do que isso, o grupo também passa uma boa impressão quanto à seriedade e crença em seu trabalho, o que justifica um disco tão bem feito. Que eles tenham sorte, porque quanto a talento e capricho eles já não precisam mais provar nada a ninguém.

Resenha Publicada em 02/10/2014





Esta resenha foi lida 1230 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas