Resenha do Cd Viva Renato Russo 20 Anos / Vários

VIVA RENATO RUSSO 20 ANOS  title=

VIVA RENATO RUSSO 20 ANOS
VÁRIOS
2016

INDEPENDENTE
Por Anderson Nascimento

Como o próprio nome do trabalho entrega, o mote para essa nova compilação é o aniversário de morte do legionário Renato Russo. Organizado pelo seu filho Giuliano Manfredini o disco reúne diversos artistas da cena independente, entre artistas mais e menos conhecidos, que dão a sua versão de canções de toda a fase autoral de Renato.

Todas as 14 releituras presentes no disco foram compostas exclusivamente por Renato, uma vez que ainda há grande ingresia entre os membros remanescentes da Legião Urbana e os herdeiros de Renato, fato que deixou grandes clássicos de Renato em parceria com os outros membros da banda fora desse trabalho, e que também acaba empacando outros possíveis projetos que certamente deixariam os órfãos da Legião contentes.

O disco oscila demais entre altos e baixos. Boa parte dos artistas, porém, aproximaram as canções ao seu estilo de som, outros preferiram não mudar muito a versão original da canção que coube a eles reler.

Entre os melhores momentos estão a banda Molho Negro (PA), com uma versão Punk-garageira de “Tédio (Com T Bem Grande Pra Você)”, que reverbera o início da carreira de Renato. A Facção Caipira (RJ) também manda bem em “Faroeste Caboclo”, acusando uma leve pegada regional à canção, com flertes de Rock pesado e Jazz.

“Eduardo e Mônica” com a banda Uh La La! (PR) também agrada, principalmente por conta de sua abordagem Soul. A banda Baleia (RJ) é outra que consegue se sair bem, dando uma belíssima abordagem dramática à “Mariane”, canção presente no único álbum póstumo de estúdio da Legião Urbana.

Dentre os artistas que não mexeram muito nas canções, saltam aos ouvidos “Marcianos Invadem a Terra” com a banda Vespas Mandarinas (SP), que fizeram uma versão simples e eficiente; “Que País é Este?”, canção já agressiva originalmente, mas que consegue ficar ainda mais pesada com a banda República (SP).

As duas faixas finais do disco servem como curiosidades, e trazem a cantora japonesa Tsubasa Imamura se esforçando no português para interpretar “Eu Sei”, que ganha cordas e resulta bem bonita, e o cantor espanhol Sepiurca Zukin que transforma a canção “29” em “39” e a interpreta em sua língua.

Falecido em 11 de outubro de 1996, Renato ainda faz muita falta, principalmente quando somos pegos com novas versões interpretadas por outros artistas, o que nos faz perceber as tantas direções que as suas canções podem tomar. Isso sem falar de suas letras, sempre atuais e relevantes.

Resenha Publicada em 06/10/2016





Esta resenha foi lida 659 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


DVDs


Livros


Outras Resenhas