Resenha do Cd Tempo De Agora / Os Reincidentes

TEMPO DE AGORA title=

TEMPO DE AGORA
OS REINCIDENTES
2014

FINA FLOR
Por Anderson Nascimento

Banda formada por experientes músicos com influências diversas, como Blues, Pop e Rock, a banda “Os Reincidentes” apresenta ao público o seu primeiro álbum, essencialmente autoral, “Tempo de Agora”.

Os músicos que fazem parte da banda carregam bagagem respeitável:

Marcelo Bernardes (Sax/Flauta) já tocou com artistas como Djavan, Xangai, Morais Moreira, Pepeu Gomes, Maria Bethania, Lenine, e faz parte da banda de Chico Buarque desde os anos 80;

João Pedro Dias (Guitarra) já tocou com Jorge Mautner, Sá & Guarabyra, Vinícius Cantuária, Marcelo, Maria Creuza, entre outros;

Claudio Infante (bateria) fez parte do Kid Abelha entre 1985 e 1988, tendo atuado também ao lado de artistas como Ivan Lins, Djavan, Lulu Santos, Ed Motta, Marisa Monte, Jorge Vercilo, B.B. King, Sheilla E., Billy Cobham, Ney Matogrosso, Marisa Monte, Simone e Rita Lee;

Dodo Ferreira (baixo) Participou também da banda João Penca e Seus Miquinhos Amestrados, além de também ter trabalhado com gente como Adriana Calcanhoto, Alceu Valença & Jackson do Pandeiro, Celso Blues Boy & B.B. King, Marcelo D2, Guinga e Martinho da Vila;

João Braga (Teclados) possui carreira-solo e também já participou de trabalhos diversos no meio musical ao lado de artistas como Zé Ramalho, Geraldo Azevedo, Lenine, Adriana Calcanhoto, João Penca e os Miquinhos, Fátima Guedes, entre outros.

Armando Daudt (Voz) também possui carreira-solo e, carrega a experiência de já ter produzido inúmeros projetos culturais ligados á música, como Festival Latino-Americano de Música Instrumental, Festival de Música Dança e Cultura Afro-Brasileiras, além de inúmeros CDs de música popular brasileira.

O disco apresenta uma série de boas composições, quase que completamente de autoria dos parceiros Armando Daut e Gil Quaresma, parceria que uniu duas gerações com quase 40 anos de diferença de idade entre os dois. As composições giram sempre em torno de assuntos engajados na experiência e em temáticas cotidianas.

O grande destaque do disco fica por conta da ótima produção e do belíssimo trabalho instrumental que rende momentos como as passagens lideradas pela flauta de Marcelo Bernardes como em “Vai Clarear” e “Desperdicei-me”.

O disco apresenta faixas na linha Pop/Rock como na abertura “Levantei”, com a belíssima guitarra de João Pedro Dias, e na sequência “Paranóia”, espécie de fusão de “Another Bites of Dust” (Queen), MPB setentista e Rock Progressivo. Aliás, essas fusões e surpreendentes mudanças de andamento são recorrentes ao longo do disco, como pode bem ser observado em “Paranóia”.

O disco apresenta faixas na linha Pop/Rock como na abertura “Levantei”, com a belíssima guitarra de João Pedro Dias, e na sequência “Paranóia”, espécie de fusão de “Another Bites of Dust” (Queen), MPB setentista e Rock Progressivo. Aliás, essas fusões e surpreendentes mudanças de andamento são recorrentes ao longo do disco, como pode bem ser observadas em “Paranóia” e em “João Jr”, talvez a melhor canção do disco.

Esse caldeirão de sons e surpresas contrastam com sutilezas como “Daniel Estrela”, faixa que deve emocionar os ouvintes, assim como deliciosas levadas pops como em “Minha Vez”.

A união de gente tão experiente e de tão bom gosto musical funcionou bem e certamente deve também produzir sensações incríveis ao vivo.

Resenha Publicada em 16/04/2015





Esta resenha foi lida 809 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas