Resenha do Cd Multishow Registro / Vanguart

MULTISHOW REGISTRO title=

MULTISHOW REGISTRO
VANGUART
2009


Por Cyro Salgado

“O mar, quando quebra na praia…” Composta por Dorival Caymmi, a triste história do pescador Pedro e da pobre Rosinha não chegou a comover, mas convenceu a plateia do Studio SP. Sob o arranjo nervoso do Vanguart, a canção está entre as pérolas dos CD e DVD Multishow Registro, lançados na madrugada desta quarta-feira, em um espetáculo fechado, em São Paulo. Um evento que colocou folk, rock, blues, Dylan e Caymmi sob o mesmo palco.
Com exceção de O Mar, Multishow Registro Vanguart trouxe ao público um conjunto autoral de canções, ornadas com arranjos maduros e modernos. Cantada em espanhol, Los Chicos de Ayer abriu o espetáculo, empolgante, com um coro formado por Hélio Flanders - em foto de Adriana Neves - David Dafré e Reginaldo Lincoln - que compõem o quinteto ao lado de Douglas Godoy e Luiz Lazarotto. Outros pontos altos da apresentação foram Hey Yo Silver, Mexico Dear Blues, Para Abrir os Olhos e a ousada You Know Me So Well - esta, sobretudo, por conta da clara influência de Bob Dylan e da presença de Luiz Carlini, guitarrista egresso do lendário Tutti Frutti.

Mesmo não sendo um lançamento de inéditas - ainda assim, há oito delas entre as canções do DVD - nada no espetáculo Multishow Registro Vanguart soou requentado. No palco do Studio SP, as badaladas Cachaça, Miss Universe e The Last Time I Saw You foram resgatadas pelo grupo, sem evocar, no entanto, a aura estreante do álbum homônimo, gravado em 2006 - uma prova de que o quinteto acertou, ao escapar da prova do segundo disco, optando por melhorar a obra anterior e mostrar ao público o rumo que pretende seguir - agora, no mainstream, claro.

“Escreveram que essa música é uma balada gay, mas não é”, pontuou Flanders, antes de cantar Robert - inédita que, assim como Promessas de Navegação e Hemisfério, apontam uma crescente vontade do grupo de compor em português. Da safra da língua pátria, o Vanguart resgatou também, no espetáculo, a nervosa Antes Que Eu Me Esqueça - enriquecida em cena pela guitarra de Dafré - e a gostosa, porém melancólica, Semáforo, que encerrou a apresentação com um inegável quê de consagração no ar.

“Este é o ano dos fracassados”, gracejou Flanders, ao comentar o contrato do quinteto com a major Universal. Contudo, na curta estrada do Vanguart, não parece haver fracasso. Formado há cerca de quatro anos, na incipiente e inusitada cena folk de Cuiabá, o grupo despontou para o resto do país em 2006, com a ajuda de plataformas como o MySpace. No mesmo ano, gravou um álbum que agradou o mercado e, agora, colhe os frutos da escalada, nas graças do público. Uma rota que promete ser longa, mas já surpreende.

-------
Retirado do site Site PALCO BR

Resenha Publicada em 01/04/2009





Esta resenha foi lida 826 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas