Resenha do Cd Desencontro De Primavera / Hermes Aquino

DESENCONTRO DE PRIMAVERA title=

DESENCONTRO DE PRIMAVERA
HERMES AQUINO
1977

DISCOBERTAS
Por Anderson Nascimento

Parafraseando Humberto Gessinger, a música gaúcha sempre esteve “Longe Demais das Capitais”, um bom exemplo disso é a obra e música do cantor e compositor Hermes Aquino. Figura já conhecida nos Pampas, o gaucho já possuía uma carreira artística na segunda metade dos anos sessenta, pois fazia parte da banda “Som 4”, que surfava na onda que a Beatlemania ainda provocava em todo o mundo.

Após vários trabalhos com música, nos idos de 1976, Hermes Aquino já era um sucesso local, muito disso por conta da veiculação de suas canções nas rádios, o que acabou resultando em cinco mil cópias vendidas de seu primeiro compacto somente nas duas primeiras semanas, e o primeiro lugar em vendas já na terceira semana.

A inclusão da canção “Nuvem Passageira” - um fado de aparência pop - na novela “O Casarão”, deu o empurrão que o artista precisava para conquistar o Brasil, o que, de fato, aconteceu, levando o gaucho aos principais programas musicais da época, para mostrar sua canção, uma balada simples, mas de uma grandiosidade incrível.

“Desencontro de Primavera”, outro fado, passeia entre a MPB e o Pop. A canção foi a segunda música do artista a entrar em uma novela da Globo, desta vez “Loco Motivas”. A música também foi lançada antes do LP ir para as lojas.

Entre as canções desse seu primeiro disco, estão dois momentos que evocam o som de sua terra: “Guantanamo”, cantada em português e espanhol, abarca as sonoridades Latina e Sulista, e o medley final do disco, que traz quatro canções do repertório tradicional gaucho.

Já “Cuidado” é uma canção que consegue equilibrar a doçura da música com a rispidez da letra, envolvida com um arranjo instrumental acamado com belos sintetizadores e órgão Hammond, o que habilita a faixa a ombrear com outras canções pelo posto de melhor música do disco. O disco também se aproxima do Rock básico feito na época em canções como “Pedras no Meu Caminho”, que chega a lembrar o som do Tutti-Frutti, o que mostra a contemporaneidade do artista.

Essa mistura, que dá a liga e determina o formato do álbum, consegue urdir o samba/bossa de “2010”, canção de letra mórbida, que chega a citar Beatles; com ritmos em voga na época, caso do Soul de “Eu Quero Ser Teu Rei”, onde o artista se apresenta para o Brasil dando o seu recado em tom ambicioso.

Dentre outros momentos de grande inspiração, “Bola Louca e Colorida” é outro destaque do álbum, de temática positivista e andamento mambembe, encanta por sua habilidade estética. A beleza das letras e dos arranjos de canções como “Coração” e “Longas Conversas”, justificam todo o encantamento que varou o Brasil, chegando a cruzar as fronteira de além-mar, o que faz desse primeiro álbum uma verdadeira obra-prima.

Nesse primoroso relançamento, capitaneado pelo selo Discobertas, estão as artes originais do álbum e dos compactos, além das faixas bônus retiradas desses compactos, entre elas, a belíssima “Machu Picchu”, que impressionantemente ficou de fora do disco original.
Essa galeria de canções, que conseguem ser melancólicas e otimistas ao mesmo tempo, dão o tom desse importante álbum que felizmente volta ao catálogo diretamente para a lista dos relançamentos mais legais de 2011.

Resenha Publicada em 12/10/2011





Esta resenha foi lida 1217 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





LOJALOUCOSPORMUSICA - camisetas, miniaturas, chaveiros

Acesse: https://www.loucospormusica.com/

Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas