Resenha do Cd Loud Hailer / Jeff Beck

LOUD HAILER title=

LOUD HAILER
JEFF BECK
2016

WARNER MUSIC
Por Valdir Junior

Dentro da trinca de guitarristas míticos que passaram pelos Yardbirds, lá atrás nos anos sessenta, é consenso que Jeff Beck foi, e continua sendo, musicalmente, o mais rebelde e o que mais experimentou novos caminhos para sua música. Caminhos esses que fizeram Jeff Beck levar sua guitarra pelo Blues-rock, jazz fusion, rock instrumental, hard rock, e nos últimos tempos, a música eletrônica, em álbuns fantásticos como “Who Else!” e “You Had It Coming”.

Depois do lançamento do morno “Jeff Beck – Live +”, onde apenas as duas faixas bônus, gravadas em estúdio, se justificavam por si, Jeff acaba de lançar “Loud Hailer”, seu décimo primeiro álbum de estúdio. Enquanto que nos últimos anos Jeff vinha gravando álbuns onde a música instrumental prevalecia, mas continha duas ou mais faixas onde ele se cercava de cantoras como Joss Stone e Imelda May, em “Loud Hailer” Jeff aposta num álbum inteiro com uma única cantora, Rosie Bones, da banda londrina de pop-rock Bones, cantando quase que o disco todo.

Beck conheceu Rosie e a guitarrista do Bones, Carmen Vandenberg, numa festa na casa de Roger Taylor, baterista do Queen, e convidou as duas e o produtor delas, Filippo Cimatti para estarem no seu próximo disco. A química entre eles foi tão boa que Jeff acabou gravando um disco inteiro com as garotas do Bones, com Cimatti dividindo a produção com o próprio Beck.

Com “Loud Hailer” Jeff Beck, dá uma nova guinada musical, desta vez ele se volta para blues rock com altas pitadas de pop e um pouquinho de soul, muito disso se deve a presença de Rosie Bones e Carmen Vandenberg no disco, além do instinto inquieto de Jeff, que quase fica como coadjuvante no próprio álbum, mas consegue mesmo assim imprimir seu conhecido bom gosto em arpejos e solos que fazem jus ao seu histórico de guitar hero.

Destaques do álbum são as explosivas "The Revolution Will Be Televised" e "Live in the Dark", esta, ao lado da musica "Pull It", a única instrumental do disco, são as faixas que mais lembram os últimos discos de Jeff. A faixa "Right Now" é uma das potencias faixas de “Loud Hailer”, e traz alguma reminiscência do som do Jeff Beck Group no álbum “Truth”, disco que tinha Rod Stewart nos vocais e foi um marco tanto de Jeff e Rod, como serviu de prólogo para o som que o Led Zeppelin faria em seu primeiro disco.

“O.I.L. (Can't Get Enough of That Sticky)” e "Shrine" fecham com um misto de soul, gospel e blues, tanto na voz de Rosie como nas guitarras de Jeff e Carmen, e dão o toque de mestre para encerrar um disco que apesar de não trazer muitos experimentos, acerta em cheio em matéria de bom gosto, feeling, harmonia, timbres e canções que nos entretém por completo e nos fazem apertar o repeat para começar tudo de novo. “Loud Hailer” é indicado para os fãs e principalmente para aqueles que não conhecem o trabalho e nem a pegada de guitarra de Jeff Beck.

Resenha Publicada em 03/08/2016





Esta resenha foi lida 1336 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas