Resenha do Cd Man About Town / Mayer Hawthorne

MAN ABOUT TOWN  title=

MAN ABOUT TOWN
MAYER HAWTHORNE
2016

LAB 344
Por Rodrigo Paulo

Quem já conhece o trabalho do cantor, compositor e produtor Mayer Hawthorne sabe muito bem que ele sempre bebeu na fonte do Soul Music. Esse estilo musical que teve seu período mais atuante no decorrer da década de 1960 até o início da década de 1980 lançou muita gente ao estrelato. Com o passar do tempo, o ritmo criou outras vertentes, se tornou clássico e ganhou um charme único. E bebendo uma dose a mais de Soul Music que nos seus discos anteriores, Mayer lança o seu quarto disco “Man About Town”. Um disco Soul Pop com pitadas de AOR e R&B irresistível onde Mayer coloca todas as suas experiências vividas.

A faixa título do disco é uma introdução a capella, a harmonia dos vocais já mostra a viagem que está por vir. É hora de entrar no ambiente noir proposto pelo disco! “Cosmic Love” é uma das faixas mais gostosas do disco, balada sensual, suave, mas com boa pegada e com direito a leves gemidos ao fundo. Não à toa, é o carro-chefe do disco. “Book Of Broken Hearts” é uma das belas baladinhas acompanhadas de um belo vocal. “Breakfast In Bed” faz lembrar os temas de abertura dos seriados da época da calça boca de sino e sapatos plataforma e “Lingerie & Candlewax”, fora o leve funk impresso nem precisa falar que se trata de mais uma (Sensuality Detected!!!).

Mudando um pouco de ares temos um pouco de Reggae na dançante faixa “Fancy Clothes”. Os melhores solos de guitarra também estão presentes nessa faixa. “The Valley” é sem dúvidas uma das melhores músicas do disco. Junção de ritmo e vocais marcantes, música gostosa de ouvir e um refrão que fica na cabeça. “Love Like That” é aquela velha história do cara que gosta de ser judiado, mas que não está nem aí pra isso. As duas faixas também ganham o apimentado selo (Sensuality Detected!!!).

A melhor faixa do disco na minha opinião fica a cargo de “Get You Back”. Essa é a faixa que tira Mayer da zona de conforto. A música cresce com o passar dos minutos e os agudos aparecem de forma espetacular. Aliás, tudo nessa faixa é espetacular, da composição que nada mais é o desejo de reconquistar a mulher amada ao seu instrumental. O repeat entra em ação algumas vezes por causa dessa faixa. O ponto alto do disco! E pra fechar muito bem temos “Out Of Pocket”, mais cara de encerramento impossível! E a sensação de áudio mono da faixa deixou o clima nostálgico imperar. Impossível não elogia a grande produção realizada por Mayer.

Mas no meio da viagem que “Man About Town” nos proporciona somos abruptamente informados que o disco acabou. Por ser um disco curto e redondo em suas finalizações a gente acaba perdendo essa noção. O gostinho de quero mais aparece logo. Mas desse jeito o disco não perde o fôlego, como acontece com muitos lançamentos da indústria Pop e suas infinitas Deluxe Editions. Um ótimo disco para os amantes dos tempos da Motown e dos céus ensolarados de uma Califórnia noir e esfumaçada.

Resenha Publicada em 18/10/2016





Esta resenha foi lida 596 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas