Resenha do Cd Oracular Spetacular / Mgmt

ORACULAR SPETACULAR title=

ORACULAR SPETACULAR
MGMT
2008


Por Anderson Nascimento

O MGMT, abreviação consonantal para The Management, é um duo formado em Nova Iorque por Andrew Vanwyngarden e Ben Goldwasser, que foi capaz de surpreender o mundo ao aparecer com a música "Time To Pretend". Inicialmente a o impacto foi mais notado devido à estranheza da referida música que foge do lugar comum. A começar pela letra totalmente bicho-grilo, passando por vocais duplicados e sintetizadoramente tratados, e instrumental riffado com uma sonoridade ímpar que dá o toque final para que a banda tenha sido considerada como a banda revelação de 2008.

Ora psicodélica em "4th Dimensional Transition", por exemplo, ora setentista como na segunda faixa "Weekend Wars", que chega a lembrar coisas do Bowie e até um pouco de Tropicalismo, ou ainda em "Electric Feel", que lembra os Bee Gees, gênios das pistas, a banda distribui um belo portfólio de canções ao longo de um enxuto álbum com apenas dez faixas.

Outro atrativo do álbum de estréia do MGMT, é o curioso uso de um recurso pouco usado nos dias de hoje, os sons externos que servem para ilustrar uma determinada música. Logo na faixa de abertura "Time To Pretend", sons de água e natureza incrementam um clima bucólico ao já citado psicodelismo. Em "Kids" crianças brincando ilustram o segundo hit do álbum, uma canção com um forte apelo instrumental e voltada para as pistas de dança.

Nem quando tenta ser minimalista a dupla deixa de improvisar ou surpreender, é só ouvir "Pieces of What" e sentir baixo, violão duelarem até que o caldo seja engrossado com guitarras e cordas. Já quando quer parecer grandiosa, a banda exagera um pouquinho, como no caso da bela faixa "Of Moons, Birds & Monsters", quase um retorno dos Beatles à Pepperland em 1969.

"Oracular Spectacular" ganha o carinho do ouvinte por vários motivos, entre eles está o que fica estampado ser a maior virtude da banda: a coragem. Sem medo de serem felizes os dois músicos que formam o MGMT, conseguem colocar no mesmo caldeirão influências diversas como Art Rock, Psicodelismo, Rock Alternativo e música eletrônica.

Se bandas como The Killers e Franz Ferdinand apostaram em um som mais pop, largamente aproveitados em discotecas do mundo inteiro, o MGMT consegue fazer um disco inteiro com essa sonoridade, colocando o seu álbum de estréia no pódio dessa tendência musical.

Resenha Publicada em 01/09/2009





Esta resenha foi lida 1074 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas