Resenha do Cd Canções Para Depois Do ódio / Marcelo Yuka

CANÇÕES PARA DEPOIS DO ÓDIO title=

CANÇÕES PARA DEPOIS DO ÓDIO
MARCELO YUKA
2017

SONY MUSIC
Por Felipe Lucena

Primeiro disco solo de Marcelo Yuka, ex-baterista e letrista d’ O Rappa, “Canções Para Depois do Ódio” deveria ter saído antes. Por tudo o que o Brasil passa, passou e vai passar, o álbum, que tem participações especiais como Céu, Cibelle, Seu Jorge, Black Alien e mais gente boa, é radicalmente pertinente.

Vamos falar de som. A parte instrumental do disco é - dentro do que se propõe o conceito do trabalho - extremamente aberta. Ao mesmo tempo, a junção de diversos gêneros e experimentos musicais, é imensamente bem costurada, provocando uma boa experiência auditiva.

Vamos falar de luz. As ideias de Yuka para letras continuam brilhantes. Capaz de tocar em assuntos obscuros com partidária capacidade poética, o autor da maioria das músicas do clássico disco “Lado A Lado B”, e de outros álbuns d’ O Rappa, jogou seu barulhento refletor em cima de sensíveis e polêmicos debates atuais (e antigos), como política, violência e outros problemas sociais.

No som, destaque maior para “Cortejo Milenar”, com Seu Jorge. Na luz, “O Dia em Que o Homem Se Cansa”, participação de Bárbara Mendes. No todo? É um disco para se ouvir inteiro. Um giro completo. Envolvimento total.

Falando em envolvimento, Yuka participou ativamente da parte gráfica do álbum. A capa do disco revela pinturas feitas por ele, já expostas em seu trabalho nesse seguimento artístico, em dezembro de 2016, no Rio de Janeiro.

Por tudo isso e muito mais, “Canções Para Depois do Ódio” deveria ter saído antes. Mas está tudo bem, a dívida foi paga com juros.

Resenha Publicada em 11/04/2017





Esta resenha foi lida 309 vezes.



Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



Saiba como anunciar no Galeria Musical

Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas