Resenha do Cd Crossroads Revisited / Eric Clapton

CROSSROADS REVISITED title=

CROSSROADS REVISITED
ERIC CLAPTON
2016

WARNER MUSIC
Por Valdir Junior

Se tivesse que definir em três palavras o álbum “Crossroads Revisited” de Eric Clapton & Friends, eu diria: humildade, alegria e devoção. O álbum é uma compilação de faixas ao vivo do “Crossroads Guitar Festival”, festival de música fundado por Eric Clapton em 1999 a fim de levantar fundos para o Crossroads Center, um centro de tratamento de drogas em Antigua. Nesses festivais com a nata dos guitarristas do Rock, Blues e Pop de todos os tempos, juntos no palco, podemos perceber a cada faixa, todos os músicos demonstrarem em suas performances cada uma das três palavras acima citadas.

Se tivesse que definir em três palavras o álbum “Crossroads Revisited” de Eric Clapton & Friends, eu diria: humildade, alegria e devoção. O álbum é uma compilação de faixas ao vivo do “Crossroads Guitar Festival”, festival de música fundado por Eric Clapton em 1999 a fim de levantar fundos para o Crossroads Center, um centro de tratamento de drogas em Antigua. Nesses festivais com a nata dos guitarristas do Rock, Blues e Pop de todos os tempos, juntos no palco, podemos perceber a cada faixa, todos os músicos demonstrarem em suas performances cada uma das três palavras acima citadas.

A lista de guitarristas presentes nas faixas de “Crossroads Revisited” é verdadeiro “quem é quem” da história da guitarra elétrica nos séculos vinte e começo do vinte um, gente como: Robert Cray, Buddy Guy, Hubert Sumlin & Jimmie Vaughan, Joe Walsh, J.J. Cale, B.B. King, Doyle Bramhall II, Carlos Santana, Jeff Beck, Gary Clark Jr., Keb Mo, Warren Haynes, Derek Trucks & Susan Tedeschi, Steve Winwood e, é claro, Eric Clapton, entre outros tantos. Todos tocando com todo o seu coração em pró de uma causa nobre, sem egos inflados, apresentando com prazer seus maiores sucessos e clássicos do Blues e Rock, um deleite para os amantes das seis cordas.

Como destaque desta compilação, temos: “Isn’t It A Pity”, com Clapton tocando o clássico de George Harrison; “Rock Me Baby” com Clapton, Buddy Guy, B.B. King e Jimmie Vaughan; “Funk 49” com Joe Walsh; “Cause We’ve Ended As Lovers” com Jeff Beck; “Waiting For The Bus / Jesus Just Left Chicago” com o ZZ Top; “Hear My Train A Comin” com Doyle Bramhall II; “Please Come Home” com Gary Clark Jr.; “Presence Of The Lord”, clássico do Blind Faith, banda de Steve Winwood e Eric Clapton tinham no final dos 60’s, com os próprios e “Born Under A Bad Sign” com Booker T., Steve Cropper, Keb Mo, Blake Mills, Matt “Guitar” Murphy e Albert Lee. E ainda têm muito mais com James Taylor, Willie Nelson, Sheryl Crow e Los Lobos, ou seja, imperdível.

Os fãs de Clapton vão encontrar em “Crossroads Revisited” o velho slowhand, se divertindo com os amigos e entregando performances certeiras, cheias dos seus links, riffs e solos em cima da pentatônica de Blues, que fazem você sorrir e aplacam seu coração, fazendo desse CD mais um item indispensável na discografia de Clapton e também dos outros guitarristas presentes.

E como Clapton vem explorando seu baú com mais empenho, esperamos que logo apareçam mais pérolas como essa, com Clapton tocando com amigos e ídolos, momentos em que Clapton ao mesmo tempo se divertia e se sentia, mesmo humildemente, forçado a dar o melhor de si mesmo e de sua musica. O que não falta são gravações assim nesses cinquenta anos de carreira do “Deus da Guitarra”.

Resenha Publicada em 11/07/2017





Esta resenha foi lida 197 vezes.



Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



Saiba como anunciar no Galeria Musical

Outras Resenhas do Artista

CDs


DVDs


Livros


Outras Resenhas