Resenha do Cd Infinite Arms / Band Of Horses

INFINITE ARMS title=

INFINITE ARMS
BAND OF HORSES
2010

SOM LIVRE
Por Queison Souza Alves

O quinteto Band Of Horses, saído diretamente de Seattle, com dois álbuns na bagagem – Everything All Time (2006) e Cease To Begin (2007), traz uma interessante mistura do indie/alternative rock, e uma pitada do folk e classic country do interior americano. Em seu mais recente trabalho, Infinite Arms (2010), definitivamente, estabelece um marco na carreira do grupo. O disco, com 12 canções inéditas, além de uma faixa bônus (Desperoscoe), finalmente consagrou o Band Of Horses, colocando-o entre os principais headliners dos grandes festivais (Reading & Leeds, Lollapalooza, Roskilde, Austin City Limits), além da merecida indicação ao Grammy de Melhor Álbum de Rock.

Infinite Arms traz o que de melhor o grupo já apresentava nos dois primeiros discos. Mesmo abrindo mão por alguns momentos da veia mais rockeira, como já se escutava em músicas como The Great Salt Lake, Is There A Ghost e Cigarette Wedding Bands, ainda sim é possível encontrar as influências mais pesadas do grupo em faixas como Northwest Apartment e Compliments (candidata a melhor do cd). Por outro lado, nota-se que o vocalista Bem Bridwell pôde demonstrar suas habilidades vocais em faixas extremamente mais calmas e trabalhadas, uma característica de todo esse novo trabalho, consistente e extremamente bem produzido. Em todas as faixas, os detalhes surgem como primordiais no andamento das canções, como por exemplo, em Infinite Arms é possível escutar sons, ruídos que te levam a diferentes lugares e proporcionam diferentes memórias.

É interessante perceber como o grupo soube dosar com inteligências as canções mais pops, como Laredo e Dilly, com uma veia mais country/folk evidenciada principalmente pelas mãos do excelente Tyler Ramsey em For Anabelle (Trudy), e com o guitarrista, pianista e vocalista (responsável pelos grandes backing vocals do disco) – Ryan Monroe que esbanja talento em Older.

A banda ainda teve tempo para passar pelo Brasil no início de 2012, no Lollapalooza, para tocar em pleno pôr-do-sol, o que se tornou um dos grandes momentos do Festival!

Não é preciso ouvir muitas vezes para afirmar que Infinite Arms é, sem dúvida, um dos melhores álbuns de 2010.

Ouça! Laredo, Compliments, Blue Beard e For Anabelle.

Resenha Publicada em 26/08/2012





Esta resenha foi lida 1093 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas