Resenha do Cd Lucy Alves / Lucy Alves

LUCY ALVES title=

LUCY ALVES
LUCY ALVES
2014

UNIVERSAL MUSIC
Por Anderson Nascimento

Revelada a partir da segunda edição (2013) do programa global “The Voice”, a cantora paraibana Lucy Alves acaba de fazer a sua estreia em carreira solo com o disco autointitulado que enfileira clássicos da música nordestina.

Lucy é multi-instrumentista e toca impressionantes nove instrumentos diferentes, entre eles a inseparável sanfona, que ajuda a adornar a capa de seu disco. A cantora cresceu em um ambiente musical, adquirindo experiência cantando e tocando no grupo familiar “Clã Brasil”.

A coleção de clássicos interpretados pela cantora inclui canções de ases da música regional que romperam as fronteiras impostas por costumes, agregando um pouco do tempero local à música popular brasileira.

Entre esses clássicos estão “De volta Pro Aconchego” (Dominguinhos, Nando Cordel), sucesso de Elba Ramalho que abre o disco, “Frevo Mulher” (Zé Ramalho), clássico de Zé Ramalho, além de um azeitado medley que inclui “Gostoso Demais” e “Isso Aqui Tá Bom Demais” (Dominguinhos, Nando Cordel). Bonita também a interpretação charmosa de “Ai Que Saudade de Ocê” (Vital Farias), sucesso na voz de Fábio Jr., que aqui ganhou uma exuberante versão.

Além disso, o disco ainda relê canções que, em um primeiro momento parecem fora do contexto do álbum, mas depois entram no clima da sanfona, como é o caso da balada buarqueana “Olhos Nos Olhos” (Chico Buarque) e do hino “Disparada” (Geraldo Vandré, Theo Bastos).

Em trinta e sete minutos a cantora entretém o ouvinte em um passeio musical que se estende através de números como o dançante frevo “Festa No Interior” (Moraes Moreira, Abel Silva), emociona com “Qui Nem Jiló” (Luiz Gonzaga, Humberto Teixeira), e surpreende com a excelente releitura de “Segue o Seco” (Carlinhos Brown), sucesso de Marisa Monte e uma das melhores gravações do disco.
O disco ainda conta com a especialíssima participação de Alceu Valença, na releitura de seu próprio sucesso “Morena Tropicana” (Alceu Valença, Vicente Barreto), aqui em dueto com Lucy. Alceu, aliás, é um convidado óbvio, já que ele já havia trabalhado anteriormente com a cantora, realizando uma parceria proveitosa que ajudou Lucy a realizar diversos shows pelo Brasil e Europa.

Além das regravações, o disco ainda traz a inédita “Se Você Vai Eu Vou” (Marisa Monte, Carlinhos Brown), presente de Marisa Monte e Carlinhos Brown para a cantora, e “Amor a Perder de Vista” (Lucy, Badú), canção composta pela cantora e pelo músico Badú, seu pai.

A cantora se sai muito bem nesse álbum que deve ser encarado como uma apresentação de seu talento artístico, já que o disco é essencialmente de releituras. A sua bela voz e o seu explícito talento musical, aliados com doze belas interpretações, fazem desse álbum de estreia um bom passo em direção a uma carreira de sucesso.

Resenha Publicada em 11/09/2014





Esta resenha foi lida 1127 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas