Resenha do Cd Ao Pé Do Ouvido / Zé Modesto

AO PÉ DO OUVIDO  title=

AO PÉ DO OUVIDO
ZÉ MODESTO
2015

INDEPENDENTE
Por Anderson Nascimento

A tocante abertura de “Ao Pé do Ouvido”, terceiro disco autoral do cantor e violonista paulistano Zé Modesto, “Vinheta do Amor Clamoroso” é um prenúncio de que estamos diante de um trabalho, no mínimo, interessante.

Ao longo do disco, diversas canções se intitulam como vinhetas, casos de “Vinheta do Amor Antigo”, canção de domínio público, e “Vinheta do Amor Urgente”. Bastante características nesse trabalho, as canções vão costurando todo o repertório do disco.

O disco tem texturas regionais, como bem deixa claro “Trupé do Amor / 33 Dias”, canção cantada por Zé Modesto e Talita Del Callado, dupla que volta a dividir o microfone em “O Marinheiro e a Tecelã” e em “Desconjugados”. Talita também aparece novamente no disco em voz solo na canção que dá nome ao disco “Ao Pé do Ouvido”.

O disco traz a participação de diversos artistas, vários deles, dividem o vocal ou interpretam as canções de Modesto. Esse é o caso de “Semeadura”, que conta com a voz solo (em bela interpretação) de Sérgio Santos. Já a ótima “Canavial” agrega a agradável voz do cantor Rubi, enquanto “O Clarão da Lua” traz a marcante interpretação da cantora Mônica Salmaso.

Alternando momentos mais minimalistas, como no caso da romântica “De Vera”, faixa onde o próprio artista interpreta sua composição com um belíssimo arranjo de Ivan Vilela, com outros momentos especiais, caso de “Dedal”, canção executada em dueto com Dalci, o disco encerra maravilhosamente com outra faixa no estilo das chamadas vinhetas, “Catarina”, que agrega o coro “Caixeiras do Divino da Família Menezes.

Repleto de instrumentos como sanfona, baixo acústico, viola, flautas, piano, saxofone, tabla, cordas e sanfona, o disco passeia sobre diversas nuances da MPB com um doce sabor interiorano.

Artista influente na cena independente paulistana, Zé Modesto encontrou uma boa forma para apresentar as suas novas canções, a partir de interpretações suas e de outros artistas que tão bem deram vida às composições que falam das várias facetas do amor. Belo disco.

Resenha Publicada em 22/10/2015





Esta resenha foi lida 1259 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas