Resenha do Cd Rock´n´roll / Erasmo Carlos

ROCK´N´ROLL title=

ROCK´N´ROLL
ERASMO CARLOS
2009


Por Anderson Nascimento

“Rock´n ´Roll”, novo do disco de Erasmo Carlos, ganha luz com a promessa de satisfazer os fãs do artista com um disco de Rock. A boa notícia é que o objetivo foi alcançado, e “Rock´n ´Roll” consegue ser um disco de Rock.

A afirmativa é rechaçada não só pelos contundentes solos de guitarra de Liminha, Dadi e Billy Brandão, nem pelas baterias nervosas de Cesinha e João Barone. Mas também pelas (boas) músicas inéditas e autorais do Tremendão Erasmo Carlos.

Nesse disco, Erasmo brinda a sua própria carreira com um álbum onde até suas poucas baladas são carregadas de atitude roqueira. Em “A Guitarra é Uma Mulher”, toda a delicadeza da voz (cada vez melhor) de Erasmo, parece duelar com a guitarra solo tocada por Billy Brandão, transformando o que era pra ser um baladão, em um Rock inventivo e original, alcançando o pódio de melhor música do disco.

Uma das características marcantes de Erasmo é essa originalidade. Em “Olhar de Mangá” - alguém já tinha pensado em um nome de música assim? - Erasmo cita progressivamente o nome de várias mulheres que ele admira e, curiosamente, cita de mulheres de sua família, sua mãe, por exemplo, à personagens da Tv como “Marge Simpson”.

Na linha dos Rocks propriamente ditos, Erasmo já começa a dar o seu recado na primeira faixa com “Jogo Sujo”, que segue a linha do som feito por ele na década de setenta. Em “Cover”, uma das melhores faixas do álbum, Erasmo relembra a sua postura sempre bem-humorada, mesmo quando o alvo é ele mesmo. Em “Noite Perfeita” Erasmo busca na guitarra de 12 cordas de Liminha, uma sonoridade a lá “The Birds”, para cantar uma saudosista canção no melhor estilo Rock´n´Roll.

“Um Beijo é Um Tiro”, uma das duas parcerias de Erasmo Carlos com Nando Reis – a outra é “Mar Vermelho” – é um verdadeiro tiro mesmo, violenta na parte instrumental, faz Erasmo chegar a esgoelar (na parte final) como há muito tempo o Tremendão não fazia em seus discos. De letra difícil, corrida, rápida, dilacerante, acaba exigindo uma superação vocal, na qual Erasmo novamente se dá bem.

Os saudosistas também vão gostar de canções como “Chuva Ácida” que lembra a safra da fase “Mulher” (1981) e “Vozes da Solidão”, faixa que lembra os anos setenta, dessa vez o som feito em “Sonhos e Memórias” de 1972.

Em suma “Rock´n ´Roll” é o disco que os fãs e, talvez até o próprio Erasmo, estavam esperando. O álbum já nasce clássico e alcança as primeiras posições entre os melhores álbuns de Erasmo Carlos. Que venha mais!

Resenha Publicada em 16/07/2009





Esta resenha foi lida 1108 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


DVDs


Outras Resenhas