Resenha do Cd Caminhos De Mim / Ninah Jo

CAMINHOS DE MIM title=

CAMINHOS DE MIM
NINAH JO
2014

MILLS RECORDS
Por Anderson Nascimento

Ninah Jo, cantora que fez parte do grupo “Mulheres de ANtenas” acaba de nos brindar com o seu primeiro disco. “Caminhos de Mim” é um trabalho onde se pode observar as várias nuances sob as quais a linda voz da cantora possibilita passear.

O álbum abre as portas para o canto de Ninah de forma comedida, minimalista, com a cantora sendo acompanhada lindamente pelo piano de Wagner Tiso na faixa “Renascer” (Camile Saint, Saens, adp. Atay Veloso).

A apartir daí temos um arroubo que mista sensibilidade com emoção em “Vera Cruz / O que foi feito de Vera” (Milton Nascimento / Márcio Borges), enquanto em “Como sonhar-me” (Ninah Jo, Paulo Cesar Feital) temos a voz de Ninah rasgando o silêncio, como se já não bastasse a ótima composição, da qual a cantora também é parceira, e o côro estonteante no fim da canção.

Dentre os vários momentos impactantes, salta aos ouvidos “Dolores Sin Soledad” (Ninah Jo, Paulo Cesar Feital), em faixa de pegada latina que tenciona fundir culturas, além de agregar a participação de Jorge Vercillo, assumidamente um fã da cantora, nos vocais. Jorge Vercillo, aliás, aparece em outras faixas no disco, como na já citada “Vera Cruz / O que foi feito de Vera”, e como compositor em “Olhos de Nunca Mais” (Jorge Vercillo, Bráulio Tavares).

Ao longo de quatorze faixas, Nina prova seu talento ao se enquadrar em qualquer moldura, como a de “Cabaré” (João Bosco, Aldir Blanc), faixa de instrumental precioso, onde a cantora é a personificação de uma verdadeira explosão de sentimentos, fazendo a sua mente viajar instantaneamente.

De maestria também é “Leopardo” (Vital Lima), música feita originalmente pelo autor para Marisa Gata Mansa, que além do vocal, também tem o acordeom, tocado por João Carlos Coutinho, como destaque na canção.

O disco assume um viés mais pop no fim da segunda metade do disco, com destaque para momentos como “Urubu – Mestre do Vôo” (Eudes Fraga, Joãozinho Gomes), novamente destacando-se o coro e a ótima releitura de “Eu quero botar meu bloco na rua” (Sergio Sampaio), trazendo arranjos impressionantes.

Ninah Jo encerra o disco com “Amanhã” (Guilherme Arantes), provando ser uma intérprete diferenciada, que toma pra si as canções que tem a oportunidade de receber um cadinho de sua voz.

“Caminhos de Mim” é um balaio de ritmos e sentimentos conduzidos pela beleza da voz da cantora Ninah Jo. Há de se ressaltar também o ótimo trabalho de direção musical e arranjos conduzidos por Pedro Braga, que junto com todos os envolvidos, tornam esse trabalho rico e especial.

Resenha Publicada em 30/05/2014





Esta resenha foi lida 1135 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas