Resenha do Cd A Nova Guarda / Lafayette & Os Tremendoes

A NOVA GUARDA title=

A NOVA GUARDA
LAFAYETTE & OS TREMENDOES
2015

DISCOBERTAS
Por Anderson Nascimento

Tido como um dos principais músicos da época da Jovem Guarda, o carioca Lafayette Coelho Varges Limp, vem há dez anos tocando o seu grupo “Lafayette & Os Tremendões”, que desfila sucessos do movimento estético e musical que está completando 50 anos neste ano de 2015. Mas o grupo deve se orgulhar de trazer para o palco novas canções que bebem não só da Jovem Guarda, como também de música brasileira dos anos 1970, principalmente o Samba-Rock.

O grupo atualmente é formado por Renato Martins (guitarra e voz; Acabou La Tequila, Canastra), Gabriel Thomaz (guitarra e voz ; Autoramas, Little Quail), Érika Martins (voz e percussão; Penélope, Autoramas, Carreira Solo), Nervoso (Guitarra e voz; Nervoso e os Calmantes), Melvin Fleming (baixo; Carbona) e Raphael Miranda (bateria; Luxúria). Essa moçada que acompanha Lafayette é o contraponto para que o som do grupo não se limite apenas a repetir o som da Jovem Guarda, já que estes integrantes fazem parte de uma geração mais nova de nosso Rock.

Dentre os dez novos petardos da banda do Lafayette, não há como não se apaixonar pela faixa de abertura instrumental que dá nome ao disco “A Nova Guarda de Lafayette & Os Tremendões” (Nervoso).

Mas há outros momentos de igual quilate, faixa da sequência “Só o Verão” (Nervoso, Renato Martins) e “Eu Tenho Mil Garotas” (Renato Martins), ambas com letras que evocam o próprio manejo de escrita dos envolvidos com a Jovem Guarda.

É claro que o órgão tocado por Lafayette é o grande destaque de todo o disco, mas em alguns momentos ele não é soberano, fato que pode ser observado em canções como o Samba-Rock “Deixa Que Eu Deixo” (Renato Martins), onde não há o momento “solão jovemguardiano” do mestre dos teclados. Aliás, é bom ressaltar o apelo que a faixa tem para figurar em baladas nas noites de boates por todo o país, certamente será um grande momento nas apresentações ao vivo da banda.

Por mais que a ideia retrô seja a primeira que vem à cabeça quando se pensa em ouvir um disco do grupo, esta não é a tônica única do disco. Rockzinhos mais espertos e pungentes estão espalhados no álbum sobre revestimento mais garageiros, como fica evidente em “Pra Viver Ao Seu Lado” (Renato Martins), faixa que até dá para cantar de punhos fechados.

Outro momento sublime é “Não Vale Mais Nada” (Gabriel Thomaz), esta sim com aura Jovem Guarda e inclui, claro, o solão de órgão de Lafayette, além de uma boa interpretação do Gabriel e coro bacaninha da banda.

Contando ainda com outros artistas como João Barone e Marcelo Callado, em participações especiais, o disco traz outros bons destaques como “Te Vejo Nos Meus Sonhos” (Renato Martins) e “Decisão” (Marcelo Callado), faixa que fecha o disco contando com o mais puro Rock and Roll.

O grupo surgiu em 2005 e, lá se vão dez anos animando festas e gravando novas canções. Durante esse tempo eles gravaram alguns singles até que, em 2009, lançaram o elogiado “As 15 Super Quentes” pela Arterial Discos, e com este novo disco chegam finalmente ao segundo álbum, primeiro essencialmente autoral do grupo. Agora é só ficar de olho na agenda do grupo e se prepara para um bom show de Rock!

Resenha Publicada em 08/07/2015





Esta resenha foi lida 757 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





LOJALOUCOSPORMUSICA - camisetas, miniaturas, chaveiros

Acesse: https://www.loucospormusica.com/

Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas