Resenha do Cd 2012 Light Years From Home / Apocalypse

2012 LIGHT YEARS FROM HOME title=

2012 LIGHT YEARS FROM HOME
APOCALYPSE
2011

INDEPENDENTE
Por Anderson Nascimento

“New sunrise, new hope, new sunrise, that brings new emotions”, são com essas palavras que a banda Apocalypse abre o seu novo CD. Junte esses ambiciosos versos a um côro vocal de fazer inveja, e temos a pegada que caracteriza um dos destaques do Box “Anniversary”, ousado lançamento que comemora os 25 anos da banda.

O pulcro Box é um verdadeiro sonho de consumo não só para quem curte a banda, mas para todos aqueles que vibram na vibe do Rock progressivo em geral. A caixa é composta pelo novo cd “2012 Light Years From Home”, pelo CD “Magic Spells”, coletânea de apresentações ao vivo, pelo DVD “The 25th Anniversary Concert”, que traz a gravação de um show da turnê do álbum anterior, pôster, e um livro - escrito em português e inglês pelo jornalista e produtor Eliton Tomasi - que conta a história da banda junto com sua cronologia e discografia, tudo isso embalado em um Box cuidadosamente preparado para deixar qualquer fã feliz.

Voltando a falar do álbum de inéditas do Box, “Set Me Free” aponta seu poderoso instrumental para os anos oitenta, e faz a tarefa de produzir canções de qualidade parecer brincadeira de amadores, de tão redonda e perfeita que a faixa é.

Esse, aliás, é um dos pontos fortes desse álbum, a perfeição e harmonia entre as faixas, envolvendo virtuoses instrumentais dosadas na medida certa, e uma inspirada performance vocal de Gustavo Demarchi, munidas de um backing vocal apaixonante, ouça “Take My Heart” e tire suas conclusões.

Algo que não é possível deixar de falar é a precisão cirúrgica que os efeitos e instrumentos são alinhados ao longo das canções, fato que faz valer a pena uma maior dedicação do ouvinte a cada canção do álbum. Uma flauta aqui, um violão ali, percussão estendendo vozes, cada audição de “2012 Light Years From Home” é uma experiência única, que traz novas sensações e novos descobrimentos a cada nova experimentação.

A dedicação da banda surpreende a cada nova faixa, em “Morning Light”, uma das canções das melhores canções do álbum, é recheada dessas sensações. Além de sua letra redentora, de um riff de guitarra marcante e arranjo impecável de vozes, a banda ainda traz um solo vocal feminino inesquecível, cortesia de Mila Pulita. Essa é uma canção que certamente será cantada a plenos pulmões pelos fãs em seus shows.

O novo lançamento da banda também apresenta o seu novo baterista, Fábio Schneider, e passeia por entre várias variações da música da banda. “Find Me Now”, por exemplo, é um momento marcante, pois entoa a potência roqueira da banda, em um refrão notabilíssimo e, novamente um solo de guitarra matador. Já “I Cry The Infinity”, passeia por ares progressivos, e “To Kiss The Tears You Cry” mergulha de cabeça no estilo que define a banda, recheada de efeitos que cercam uma produção perfeita.

O álbum encerra com uma suíte de mais de treze minutos, iniciando com um momento virtuose de Eloy nos teclados, acompanhado de vozes emulando um coral, explodindo em um insistente riff de teclados e encerrando o álbum de forma brilhante, com as esperançosas frases “You and I Can Change The World, You and I Can Save...”.

Trata-se de um grande álbum que coroa o importante momento em que a banda está vivendo, presenteando os fãs da música progressiva e deixando aquele saboroso gostinho de quero mais, sorte nossa!

Resenha Publicada em 24/04/2011





Esta resenha foi lida 898 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas