Resenha do Cd Chiaroscuro / Pitty

CHIAROSCURO title=

CHIAROSCURO
PITTY
2009

DECKDISC
Por Anderson Nascimento

Quase um ano após o lançamento de Chiaroscuro, terceiro álbum de estúdio da cantora baiana, a versão em vinil finalmente chega às lojas. Confesso que aguardei o lançamento em bolachão para enfim consumir e relatar aqui as minhas impressões.

A qualidade da cantora dispensa comentários maiores, já que vem como representante do autêntico Rock feito atualmente no país. Em termos gerais seu trabalho vem melhorando a cada álbum onde, principalmente, as letras e os temas são infinitamente melhores que os tratados no primeiro álbum da cantora.

Em “Chiaroscuro”, porém, temos canções menos radiofônicas, mas que funcionam dentro do álbum carregando um contexto mais coeso em boas músicas que se alinham dentro do disco, que é o caso da riquíssima canção “Desconstruindo Amélia”.

Salvo o hit single “Me Adora”, que mostra atitude e prova a conseguinte evolução musical já citada, as canções pouco se preocupam em aderir refrões aos ouvintes, mas em compensação existe toda uma preocupação com o conceito roqueiro do disco.

A audição em vinil, inclusive, valoriza essa experiência já na faixa de abertura “8 ou 80”, que precede “Me Adora”, a faixa tem todos os recursos necessários para apresentar o que o ouvinte vai consumir durante a apreciação do disco.

Além de “Me Adora”, “Fracasso” e “Trapézio” são os outros singles do álbum, que é recheado de outras boas músicas como “Medo”, uma faixa que consegue alinhar instrumental pesado e interpretação leve. E o álbum reserva essas surpresas, entre paradoxos que vão do leve ao pesado, do Rock ao pop, e obviamente do claro e do escuro.

Além disso, outro ponto interessante é a incorporação de elementos nada óbvios em sua sonoridade, como o tango de “Água Contida”, em outros momentos que remetem a boleros, soul music e música erudita.

Pitty também se sai bem ao quando interpreta a balada “Só Agora”, uma canção climática, de batida forte, e que mostra que canções desse tipo não precisam ser apelativas para ter um bom resultado.

Em suma, “Chiaroscuro” é um álbum elogiável, que mostra o quanto há de talento na cantora, que canta muito bem, possui uma banda muito boa e corretamente valorizada por ela, e que certamente nos darão ainda muitos álbuns que encherão de orgulho os fãs do bom e velho Rock and Roll.

Resenha Publicada em 26/04/2010





Esta resenha foi lida 1289 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


DVDs


Livros


Outras Resenhas