Resenha do Cd Animal Nacional / Vespas Mandarinas

ANIMAL NACIONAL title=

ANIMAL NACIONAL
VESPAS MANDARINAS
2013

DECKDISC
Por Thais Sechetin

E para quem diz que o Rock nacional morreu, no mês de abril, uma banda chamada Vespas Mandarinas lançou seu primeiro trabalho, Animal Nacional, pela Deck Disc mostrando que, há sim controvérsias.

Banda de São Paulo, formada por Chuck Hipolitho,Thadeu Meneghini, André Dea e Flavio Guarnieri, que tem como a caótica cidade um de seus principais cenários e não se classificam com nenhum subgênero do Rock e sim como o próprio Rock N Roll simples e direto. E eles têm razão.

O álbum conta com 12 faixas, abrindo com a música de trabalho chamada "Cobra De Vidro", primeiro acerto da banda, já que sua sonoridade é boa, simples e direta para ficar na cabeça e conquistar os primeiros fãs.
Outra faixa que também daria uma boa divulgação seria "O Amor E O Acaso", que tem uma letra mais suave, falando de amor, mas sem aquela pieguice que faz as músicas se tornarem as mais pedidas nas rádios. Aliás, as letras das Vespas Mandarinas são inteligentes, encontrando o equilíbrio entre algo que é feito para vender e a bula de remédio. Mais um ponto pela sacada inteligente dos caras.

E contando com a influência de grandes bandas nacionais, como Titãs, Paralamas, Ira! e Violeta de Outono, passando por menos conhecidas do grande público como Gueto e Picassos Falsos, as faixas "Santa Sampa" e "Rir No Final" lembram bastante as já citadas referências em sonoridade.

O disco também tem seu lado pesado, quando passa pelas músicas "O Inimigo" e "Um Homem Sem Qualidades", as duas na sequência, onde os vocais de Thadeu Meneghini encontram a influência sonora do Hardcore que vem de André e Flavio.

Destaque para a faixa dois, "Não Sei O Que Fazer Comigo, versão da música “Ya No Sé Qué Hacer Comigo”, dos uruguaios do El Cuarteto de Nos. Se compararmos as duas versões, a banda brasileira ganha mais um ponto pois deu um ritmo mais acelerado que enriqueceu a música, nos deixando em dúvida sobre qual das duas versões é a melhor.

Outros destaques são para a divertida “A Prova", que com o vocal de Chuck faz lembrar a boa e antiga fase dos gaúchos do Cachorro Grande (ponto outra vez, já que Cachorro Grande foi a última grande banda nacional que apareceu) e a faixa que encerra o álbum, a letra bem "tapa com luva de pelica" "O Herói Devolvido", que é genial em dizer "quem dá o tiro também aguenta o coice" e depois diz que "enquanto se preocupam em ser perfeitos, esquecem que o que faz falta é o defeito".

A banda, com seu ótimo trabalho está ganhando cada vez mais espaço na mídia e conquistando mais fãs, ultimamente divulgando o vidoclipe de "Cobra De Vidro",fazendo shows em algumas cidades do país e até se apresentando na última edição da Virada Cultural de São Paulo.

Espera-se sucesso para a banda e que ela realmente ouça e atenda ao pedido de socorro dos esperançosos fãs do cenário nacional.



Resenha Publicada em 11/06/2013





Esta resenha foi lida 1144 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista


Outras Resenhas