Resenha do Cd De Bem Com A Vida / Martinho Da Vila

DE BEM COM A VIDA title=

DE BEM COM A VIDA
MARTINHO DA VILA
2016

SONY MUSIC
Por Anderson Nascimento

Sem o registro de um álbum de inéditas desde “Martinho do Brasil e do Mundo” (2007), Martinho José Ferreira lançou “De Bem Com a Vida” no final de agosto do ano passado. O disco, que marca a volta de Martinho à gravadora Sony, onde ficou no período de 1988 à 2003, possui quatorze faixas, mas apenas oito delas são canções inéditas.

Entre as canções inéditas, o destaque está para a linda abertura do disco “Escuta, Cavaquinho!” (Martinho da Vila, Geraldo Carneiro), faixa que certamente já ganhou posição de destaque no cancioneiro do bamba. Mas também se destaca a canção “Alegria, Minha Alegria!” (Martinho da Vila), que traz a participação do cantor Criolo, e que foi feita para a filha mais nova do cantor, que se chama Alegria. Criolo aparece em outro momento do disco, a faixa título “De Bem Com a Vida” (Martinho da Vila), faixa declamada por ambos.

Entre outros bons momentos do álbum está a regravação de “Muita Luz!” (João Donato, Martinho da Vila), que Martinho havia gravado em “Criações e Recriações” (1985). A canção se sai bem pelo arranjo diferenciado, que agrega os teclados de João Donato, o violino de Jorge Mautner e o baixo de Arthur Maia. A canção revela que se o disco tivesse saído um pouquinho mais dos arranjos calcados na minimalista tríade violão, cavaquinho e percussão, o resultado poderia ter sido ainda melhor. A afirmação vale também para a faixa “Do Além” (Arthur Maia, Martinho da Vila), canção de grande arranjo, que tem como mote as raízes africanas, e agrega um estupendo coro masculino, tal fato também é repetido com sucesso em “Daqui, de Lá e de Acolá” (Francis Hime, Olivia Hime, Martinho da Vila).

Entre as canções não inéditas estão regravações focadas em canções que Martinho fez para outras cantoras gravarem, e que aqui ganham a voz de Martinho, que inclusive mantém o eu lírico feminino original das canções. Nesse grupo estão “Danadinho Danado” (Zé Catimba, Martinho da Vila), feito para a cantora Simone, que a gravou em 1995, e “Choro Chorão” (Martinho da Vila) que a cantora Ademilde Fonseca gravou em 1975, e que também já havia ganhado versão do próprio Martinho também no disco “Rosa do Povo” (1976). Completam esse grupo de canções “Saravá, Saravá!” (Ivan Lins, Martinho da Vila), gravada pela cantora Simone em 2004, e “Amanhã é Sábado” (Martinho da Vila), gravada por Roberta Sá em 2015.

Produzido por André Midani, o disco encerra com o samba-enredo “Gratidão Musical”, parceria de Martinho e Sereno, deixando como legado mais um bom disco na vasta discografia de Martinho da Vila. Vale destacar a arte de Elifas Andreato que dá um tratamento gráfico todo especial ao CD, inclusive transformando o encarte com as letras e ficha técnica em um pôster grande com um marcante desenho que retrata Martinho com um pandeiro na mão.

Resenha Publicada em 26/01/2017





Esta resenha foi lida 872 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas