Resenha do Cd Y Not / Ringo Starr

Y NOT title=

Y NOT
RINGO STARR
2010


Por Anderson Nascimento

Ringo Starr abre a década lançando mais álbum que faz bonito em sua discografia. "Y Not" é o primeiro disco a ser produzido pelo próprio Ringo, e o batera optou por um disco de Rock básico, bem diferente de riquíssimas produções mais recentes como "Ringo Rama" de 2003 ou, um pouquinho mais pra trás, "Vertical Man" de 1998.

A proposta de Ringo fica evidente logo pelo encarte basicão do CD e pelo número reduzido de apenas dez faixas no álbum, com um total de pouco mais de trinta e seis minutos. Quando o disco rola, fica ainda mais claro que o ex-beatle quis optar por um álbum de Rock, pois o disco já abre com a estrondosa e barulhenta "Fill in the blanks", que conta com uma estridente guitarra com direito a um belo solo pilotado por Joe Walsh (Eagles).

Nessa linha roqueira, o disco ainda traz "The other side of Liverpool", que traz um refrão forte e cantado a altura por Ringo. Essa canção foi escolhida, juntamente com "Walk With You", para apresentar o álbum à imprensa nos shows de lançamento do disco.

Com o disco pulsando e respirando Rock and Roll, sobrou pouco espaço para os tradicionais baladões a lá Ringo Starr. Mas quando o fez, Ringo criou uma das mais belas canções de sua carreira. Trata-se de "Walk with you", uma canção que fala de amizade e traz Paul McCartney em uma participação de deixar qualquer um arrepiado. Além de Paul e Joe Walsh, outra participação especial do disco é a da cantora Joss Stone, fechando o álbum e cantando a maior parte da canção "Whos your daddy", escrita em parceria com Ringo, em um estilo confortável para a cantora, o Soul, enquanto Ringo participa dos refrões.

Outra surpresa interessante do álbum é a regravação da excelente "Everyone Wins", canção lançada como lado b do single "Dont Go Where the Road Dont Go" em 1992, mas pouco conhecida porque se trata de um single raro do baterista. Nessa versão, Ringo modernizou a canção com uma bateria mais rápida e um arranjo mais roqueiro. Seu relançamento faz justiça a essa cação que sempre foi considerada uma jóia do repertório obscuro do Ringo.

"Mystery of the night" é outra boa canção desse álbum, ela apresenta uma linda letra feita em parceria com Richard Marx, e uma excelente interpretação de Ringo.

A faixa título "Y not" é daquelas canções tradicionais que Ringo Starr vem fazendo em seus últimos discos, com aqueles refrões que não saem da cabeça. "Y Not" é uma divertida canção pop, que traduz o espírito de Ringo para com seus discos.

Falando nisso, como não podia deixar de ser, Ringo fez mais uma canção no estilo "peace and love", trata-se de "Piece Dream", porém essa é especialíssima, figurando entre as mais belas canções em ode à paz já feita entre os Beatles e seus remanescentes. A canção, que cita John Lennon, está também entre as melhores do álbum, e apresenta uma bela interpretação vocal de Ringo.

Para quem não conhece a carreira de Ringo, que fez muito sucesso por aqui nos anos setenta, vale a pena ouvir os últimos discos do baterista, sobretudo "Vertical Man", "Ringo Rama" e agora "Y Not", todos bastante autorais, mas sempre recheados de participações especiais que apresentam belas canções ao lado de um dos bateristas mais ativos de toda a história da música.

Resenha Publicada em 02/02/2010





Esta resenha foi lida 1362 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas