Resenha do Cd Echoes, Silence, Patience & Grace / Foo Fighters

ECHOES, SILENCE, PATIENCE & GRACE title=

ECHOES, SILENCE, PATIENCE & GRACE
FOO FIGHTERS
2007


Por Eric Franco

Diferentemente de todas as 65 trilhões de pessoas que não conseguem fazer uma resenha sem desvincular Dave Grohl do Nirvana, meu problema é outro: eu não consigo desvincular a imagem de Dave Grohl de um cara gritão (e isso, pelo menos pra mim, é bom). É uma marca registrada, arriscaria dizer que é quase um dom, já que ele consegue transformar o que eventualmente seria apenas barulho em rocks irritantemente redondos de tão bons. Isso deve ter sido fruto de muito treino em casa.

Talvez seja por isso que eu ainda não consegui digerir muito bem essa nova fase da banda, com violões dedilhados, muitas baladas e até… pianos. Não que eu ache que uma banda deve se manter estagnada cd atrás de cd, simplesmente reciclando suas canções, afinal qualquer trabalho consiste em tentativa e erro num processo que busca algum tipo de evolução, mas no caso do Foo Fighters, isso aponta pra um tendência que pode ser observada nos 3 últimos cds.

O cd começa de maneira sensacional com 3 músicas que mostram a essência do que a banda sempre foi: o single "The Pretender", uma porrada no estilo clássico dos Foo Fighters: com a batera moendo e Dave Grohl gritando como se não houvesse amanhã. "Let It Die" que consegue mesclar o acústico e o elétrico do cd anterior, "In Your Honor" e "Erase/Replace". Daí pra frente, a banda entra numa letargia que te lembra os cds mais chatos do Keane, que nem o single que retoma a tradição dos clipes engraçadinhos, "Long Road to Ruin" consegue salvar e que só vai ser interrompida do meio pro fim de "But Honestly", quando alguém no estúdio deve ter gritado que o mundo estava acabando e que se eles fossem morrer, era bom que fosse com algum tipo de dignidade.

Toda generalização é burra e seria um pecado dizer que sensacional (e tranqüila) "Stranger Things Have Happened" seja uma chatice como as outras, mas como um todo o cd é bastante fraco. Para os defensores de que essa nova fase seja um passo adiante rumo ao amadurecimento da banda, lembre-se que quase todos os elogios à banda vinham do fato de Dave Grohl e companhia serem 4 molecões, tirando um som e ao que tudo indica gostando de toda essa brincadeira. Só nos resta ter paciência e esperar que os versos de "The Pretender" voltem a ecoar sempre na cabeça da banda.

Sing as their bones go marching in… again.
Don’t be the pretender, Dave.

------
Publicado originalmente no site: Cegos Surdos e Loucos

Resenha Publicada em 25/03/2010





Esta resenha foi lida 970 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





LOJALOUCOSPORMUSICA - camisetas, miniaturas, chaveiros

Acesse: https://www.loucospormusica.com/

Outras Resenhas do Artista

CDs


DVDs


Livros


Outras Resenhas